Facebook Shop: Guia completo de como criar loja no Facebook

facebook shop

O comércio eletrônico e as redes sociais sempre apresentam novidades aos usuários. Afinal, o nicho de tecnologia está em constante atualização. Seja para uso pessoal ou profissional, é sempre importante nos manter antenados ao surgimento de novas funções nos aplicativos mais populares.

Em relação ao e-commerce, uma das novidades mais recentes é o Facebook Shop. Neste artigo, você vai aprender a como criar uma loja virtual utilizando a sua página do Facebook e Instagram.

O que é Facebook Shop?

O Facebook Shop é uma vitrine virtual da sua loja online. Nele, você pode configurar o catálogo dos produtos vendidos no seu e-commerce.

O Facebook Shop possui uma integração com o Instagram, WhatsApp e Messenger. Assim, a sua loja virtual estará acessível em todas as redes sociais, facilitando a interação com os usuários.

O Facebook Shop é diferente do Marketplace. Enquanto o primeiro é um shopping online, o segundo se assemelha a uma lista de classificados de jornal.

O Facebook Shop foi lançado em maio de 2020 nos Estados Unidos. Aqui no Brasil, a chegada ocorreu em agosto do mesmo ano. No entanto, alguns dos recursos e funcionalidades ainda estão em fase de desenvolvimento e não estão disponíveis para todos os países.

Esta ferramenta teve o lançamento oficial antecipado para auxiliar as empresas que ficaram sem renda por causa da crise do coronavírus.

CLIQUE E FAÇA PARTE DO MELHOR GRUPO DE E-COMMERCE DO BRASIL

Quais as principais vantagens de ter uma loja no Facebook Shop?

O Facebook Shop foi criado para ajudar os empreendedores a aumentar as vendas online de seus produtos. Isso já é em si uma vantagem para quem possui uma loja física. Porém, mesmo para quem vende exclusivamente por um site próprio, há outras vantagens que a ferramenta oferece.

Aumento de visibilidade de marca

Uma das frases clichês do marketing é que você precisa aparecer nos locais onde seus potenciais clientes estão. E a cada ano as pessoas estão mais conectadas nas redes sociais, curtindo, compartilhando, se divertindo e agora, com o avanço do Facebook Shop, comprando também.

Assim, se você quer alcançar mais clientes em potencial, esteja cada vez mais presente nas redes sociais. Os usuários estão cada vez conhecendo as marcas primeiro no Instagram e Facebook e depois no próprio site de e-commerce.

Facilidade de comunicação

O Facebook Shop, integrado com o Instagram, WhatsApp e Messenger, oferece um leque de possibilidades para que a comunicação do cliente com a empresa se torne mais acessível.

Desta maneira, é muito mais provável para os usuários que visualizam seus produtos nestas redes sociais entrarem em contato para tirar dúvidas. O processo para conversar é mais fácil e simples do que acessar seu site e ir na aba de contato, por exemplo.

Gerenciamento facilitado

Caso você possua uma loja online no Shopify, você tem acesso, dentro dessa plataforma, a um recurso para conectar e criar uma loja no Facebook Shop de forma automática. Assim, cada nova atualização de produto é também inserida na página do Instagram e Facebook da sua marca.

Gratuidade

Não há cobrança de taxas para utilizar esta funcionalidade. Você tem em mãos mais uma opção para atrair novos consumidores e não precisará pagar nada por isso. Então, por que não aproveitar e utilizar?

Logo adiante você aprenderá a criar uma loja no Facebook Shop.

Como criar uma loja virtual no Facebook?

Vamos agora detalhar os procedimentos para criar uma loja virtual no Facebook.

Antes de começar, eu informo a você que as funcionalidades do Facebook Shop podem ser acessadas em uma aba da sua página. Ou seja, é preciso criar uma página da sua empresa. Acredito que não é necessário mostrar os procedimentos disto. Você com certeza já deve ter uma ou tem a noção de como criar uma.

Porém, não basta apenas ter uma página, é preciso saber configurá-la corretamente e explorar todos os recursos que o Facebook oferece. Quanto mais informações você preencher, melhor posicionado a sua empresa será e a pontuação da sua página aumentará.

Para saber mais informações sobre este assunto, recomendo a leitura do artigo Como Criar uma Página do Facebook, da Resultados Digitais. Aconselho você a ler depois de finalizar este artigo.

Como adicionar uma guia loja no Facebook

Para começar, o primeiro passo é você acessar o link abaixo:

https://www.facebook.com/business/shops

Nesta página, você pode aprofundar seu conhecimento com o Facebook Shop. No final dela, você pode acessar vários minicursos em formas de artigo disponibilidades pelo próprio Facebook.

Para dar sequência a este passo a passo, clique no botão Começar

Lembrando que todos estes procedimentos a partir de agora só poderão ser feitos utilizando um computador e não o celular.

Aparecerá a seguinte tela para você.

criando loja no facebook

Neste momento, você escolhe a melhor forma. Se já possui um site próprio, será melhor enviar o cliente para realizar o pagamento no site. Caso contrário, escolha a 2 º opção. A terceira pode ser viável também, vai depender se você está disposto a responder seus clientes de forma rápida.

No momento em que este artigo foi escrito (28/10/2020), ainda não há no Brasil a opção de finalizar a compra no Facebook ou Instagram. 

Por isso, escolha a opção de levar para o site oficial da sua loja.

Como configurar loja no Facebook Shop

Na próxima tela, você precisará escolher uma das páginas que você administra com o seu perfil pessoal. Escolha e clique em Avançar.

Depois, escolha um nome para o seu Gerenciador de Comércio. Esse nome é para identificação pessoal e não estará visível para outras pessoas.

Você precisará conectar a sua loja no Facebook com uma conta no Gerenciador de Negócios – plataforma utilizada para fazer anúncios patrocinados. Caso você tenha uma conta, selecione. Caso contrário, crie uma preenchendo as informações básicas.

Após clicar em Avançar, será necessário informar um e-mail comercial. Dê preferência aos e-mails profissionais, com o @nomedasuaempresa.com.br do que os genéricos Gmail, Yahoo ou Hotmail (às vezes esse tipo comum de e-mail nem mesmo é aceito).

Feito isso, escolha onde quer exibir os seus produtos. É preferível selecionar o Facebook e Instagram.

A última etapa será a escolha de um catálogo de produtos (veja imagem abaixo). Clique em Ir para os catálogos para começar.

configurando facebook shop

Como gerenciar os produtos no Facebook Shop

Escolha a categoria que seus produtos se encaixam. A grande maioria das pessoas se enquadra na primeira opção.

criando facebook shop

Selecione a opção Carregar informações de produto e avance para a próxima etapa.

Na última tela, clique em Ver catálogo e você será redirecionado para o Gerenciador de Catálogos. Salve este link na aba de Favoritos para sempre acessá-lo com rapidez, pois você retornará a ele mais tarde.

facebook shop

Agora, vamos adicionar um novo item.

Se você escolher a opção de adicionar manualmente, detalhe e especifique o seu produto. Não vou mostrar esse processo aqui porque é feito da mesma forma como se fosse na sua loja virtual.

Todo este processo foi feito para criar um catálogo e depois um item deste na sua loja do Facebook Shop. Feito isso, a sua página ficará semelhante a esta.

configurando loja no facebook

A próxima etapa irá mostrar como ativar a sua loja no Facebook Shop.

Como gerenciar os pedidos no Facebook Shop

Antes de você gerenciar seus pedidos, é necessário ativar a sua loja. Para isso, atente-se as instruções abaixo:

  1. Acesse a página do seu negócio como administrador
  2. No lado esquerdo da tela, encontre e clique em Configurações
  3. Depois, vá até Modelos e Guias.
  4. Mude o seu modelo atual para Compras.
  5. Feito isso, volte para a sua página
  6. No lado esquerdo da tela, uma nova opção Gerenciar loja surgiu
  7. Clique e faça o processo de ativação da sua loja no Facebook Shop
  8. Pronto. A sua loja está configurada. Agora no botão azul que a maioria das páginas possuem o Saiba Mais, no seu caso estará Ver loja e o visitante irá visualizar seus produtos dentro do Facebook e será direcionado para o seu site ao clicar nele.

Para fazer todo o gerenciamento de produtos e pedidos, acesse o Gerenciador de Comércio conforme mostrado anteriormente. Ele pode ser acessado diretamente pelo link que você salvou ou na aba Gerenciar Loja.

3 dicas para se destacar e vender mais no Facebook Shop

Segue agora mais algumas dicas para explorar ao máximo esta ferramenta.

Alimente o seu perfil diariamente

Você precisa tratar a sua marca nas redes sociais de forma séria. O Facebook e Instagram gostam de postagens diárias, seja nos Stories ou Feed. Por isso, poste conteúdo de qualidade. Não utilize estas redes sociais apenas para mostrar seus produtos.

As pessoas conectam com pessoas e não com empresas. Você já notou que a Magazine Luiza e as Casas Bahias criaram personagens para interagir com a audiência e clientes? Aprenda com eles. Mostre a sua cara.

Normalmente, o Feed é utilizado para as fotos bonitas, enquanto os Stories mostram a realidade por trás dos bastidores, mostram quem realmente você é. As Lives também são muito importantes para gerar engajamento.

Com um planejamento de postagem de conteúdos, o algoritmo entenderá que seu perfil é forte e mais seguidores orgânicos você ganhará.

Faça anúncios patrocinados

O tráfego pago será cada vez mais necessário para o crescimento de audiência na Internet. Se você é dono de e-commerce, com certeza já utiliza esta estratégia de divulgação. Quanto mais dinheiro você investir em anúncios patrocinados, mais pessoas propícias a comprar você atingirá e menos trabalho nas postagens orgânicas você precisará fazer.

Existe diversas modalidades de anúncios do Facebook. Você pode anunciar para ganhar curtidas, comentários, compartilhamentos, vendas, entre outros. O melhor professor para ensinar este assunto é o próprio Guia de Anúncios do Facebook

Troque interações e engajamento por descontos

como interagir com o cliente no facebook shop

Uma forma rápida, fácil e prática de vender utilizando o Facebook Shop sem precisar dominar a ferramenta de anúncios é oferecer descontos e preços promocionais em troca de curtidas, comentários e compartilhamentos. Agindo desta maneira, você estabelece uma relação de ganha-ganha com seu seguidor e conquistará mais clientes.

Você mesmo talvez já foi marcado por um amigo seu para participar de um sorteio. Esta também é uma maneira legal de crescer organicamente nas redes sociais.

Conclusão

Neste artigo, você aprendeu o passo a passo de como criar uma loja virtual no Facebook Shop. Além disso, você entendeu como é importante para os empreendedores, principalmente aqueles que vivem de comércio online, estarem presentes de forma profissional nas redes sociais.

Novas funcionalidades estão sendo testadas e serão lançadas em breve. Por exemplo, nos Estados Unidos já é possível receber pagamentos diretamente dentro da plataforma do Facebook e também vender produtos em Lives e Stories.

Você aprendeu tudo o que está acessível do Facebook Shop para os residentes no Brasil. Quando houver novas atualizações, este texto também será atualizado.

Convido você a continuar aprendendo ainda mais sobre e-commerce e lojas virtuais. Leia o artigo Shopify: O que é, vantagens e como ter sua loja na plataforma

Quer aprender e-commerce?

Cadastre-se na newsletter do CartX para receber mais conteúdos premium.

Nós respeitamos a sua privacidade.

Loja Dropshipping: Como Vender Pela Internet Sem Ter Estoque?

loja dropshipping

Uma das modalidades mais populares de comércio eletrônico é uma loja virtual dropshipping. De fato, de acordo com a AmeriCommerce, cerca de 25% das lojas virtuais trabalham com este modelo de entrega. Neste artigo, você vai aprender o que é e os conceitos básicos sobre esta forma de vender produtos físicos pela Internet.

O que é loja dropshipping?

Se fosse correto traduzir literalmente do inglês para o português, dropshipping significaria “derrubar a entrega”. Porém, como isso é confuso, vou melhorar essa definição.

Em termos simples, este termo significa vender sem ter o produto em estoque e fazer a entrega diretamente do fornecedor ao cliente final. Aposto que agora ficou melhor de entender, não é mesmo?

Ou seja, quem vende por dropshipping simplifica o processo de entrega do produto. Não é necessário comprar do fornecedor, armazenar em um estoque próprio e depois enviar ao cliente final.

No dropshipping, todo este processo se resume a uma única etapa: quando o cliente comprar no seu e-commerce, você usa esse dinheiro para comprar o produto no seu fornecedor e informa o endereço de entrega do seu cliente. O fornecedor irá cuidar dos trâmites de transporte.

O dropshipping pode ser feito em escala nacional – quando o fornecedor está localizado no mesmo país do endereço de entrega ou de forma internacional. Muitos utilizam esta técnica comprando produtos da China e Estados Unidos e enviam mundo afora, inclusive para o Brasil. 

MONTE SUA LOJA ONLINE GRATUITAMENTE COM A CARTX

Loja dropshipping vs Loja convencional: vantagens e desvantagens

vantagens das Lojas Dropshipping

Avaliando assim, à primeira vista, parece que há vários pontos positivos ao optar pelo modelo dropshipping ao invés do e-commerce tradicional. Isto é verdade. Várias vantagens são oferecidas, entre elas:

  • Investimento zero em estoque
  • Flexibilidade para escolher vários fornecedores para um mesmo produto
  • Risco financeiro inexistente caso haja pouca ou nenhuma venda
  • Menos tempo gasto para gerenciar a loja virtual
  • Serviços de entrega, trocas ou devoluções são realizados exclusivamente pelo fornecedor

Porém, há também riscos ao optar por esta modalidade:

  • Fornecedores fraudulentos ou de péssima qualidade
  • Margem de lucro reduzida ao comprar um produto por unidade e não por atacado
  • Impossibilidade de transformar um e-commerce em loja física

O dropshipping é ideal para quem está começando. Ele funciona muito bem para as pessoas que querem empreender, porém não querem sair loucamente pedindo demissão do seu trabalho atual. É possível conciliar as duas atividades e não correr tanto risco financeiro.

Quando o negócio começar a gerar lucro semelhante à sua renda mensal, o processo de migração da condição de empregado para empreendedor será muito mais tranquilo.

Como escolher os fornecedores para loja dropshipping?

Nos parágrafos acima, você percebeu que um dos pilares determinantes para o sucesso de uma loja dropshipping está nos fornecedores. E de fato este é o fator mais importante a ser considerado. A reputação da sua loja estará totalmente condicionada à maneira como o fornecedor realiza a entrega dos produtos.

fornecedores para loja dropshipping

Portanto, em vista desta situação, cabe a você ter cautela e cuidado ao escolher um fornecedor de qualidade. Sobre isso, há 3 pontos importantes a serem considerados. 

Escolha fornecedores conhecidos

Se você optar por um fornecedor dropshipping conhecido e que atua há anos no mercado, as chances de encontrar um fornecedor ruim são bastante reduzidas.

Avalie a reputação

Muitos golpes comuns na Internet seriam evitados se as pessoas tirassem um pouco de tempo para estudar sobre as empresas. Por exemplo, pesquise por reclamações e outros possíveis problemas com determinado fornecedor. Vá até o site dele e veja se existe um número de CNPJ e dados de endereço e telefone. Ligue e veja se o número de telefone de fato existe e avalie no Google Maps esse endereço.

Compre um produto para testar

Antes de fechar acordo e efetivar um fornecedor para os seus produtos, teste. Compre um item e avalie a qualidade, a embalagem e o prazo de entrega. Seria chato você afirmar que vende um produto de qualidade na sua loja virtual se você jamais viu ou tocou nele.

Se você quiser saber mais sobre fornecedores e como escolher um, veja outro artigo do blog da CartX intitulado Como Encontrar os Melhores Fornecedores para Loja Virtual

A importância do checkout transparente na loja dropshipping

Uma das configurações essenciais que você deve ter ao utilizar o dropshipping é utilizar o checkout transparente. Este tipo diferente de finalizar as compras virtuais possibilita o preenchimento dos dados de pagamentos sem a necessidade de ser direcionado para um link externo da sua loja. E isso gera alguns benefícios aos empreendedores.

Segurança de dados pessoais

Os usuários sabem que existem vários picaretas na Internet. Assim, eles estão atentos a alguns sinais de fraude. E enviar um link de pagamento externo ao seu e-commerce é uma atitude que gera desconfiança. Alguns hesitarão e desistirão de comprar.

Não estou afirmando que você ou seu negócio é desonesto. Porém, os visitantes online não conhecem a personalidade das pessoas que estão por trás de um site. Por isso, você precisa transmitir segurança e confiabilidade para tranquilizar seus clientes para fornecer os dados pessoais de pagamento. E isso é conseguido com um checkout transparente.

Personalização

Diferente de um checkout padrão, o transparente permite você mudar várias configurações do pagamento. Por exemplo, inserir um timer de desconto, cupons e ofertas especiais, upsells e ordem bumps. Tudo isso se torna possível ao utilizar o checkout transparente.

Aumento das vendas

A consequência final de utilizar o checkout transparente será o aumento das vendas. Isso ocorrerá porque menos pessoas irão desistir da compra nesta etapa. Vale a pena você utilizar esse tipo de checkout para aumentar as conversões do seu negócio online.

A CartX já tem um artigo completo sobre este assunto. Veja em O que é Checkout Transparente e como utilizá-lo em seu e-commerce

INSTALE GRATUITAMENTE O CHECKOUT TRANSPARENTE DA CARTX

5 dicas de como criar uma loja virtual para dropshipping

Vamos agora detalhar os procedimentos sequenciais para criar uma loja dropshipping. É bem mais simples do que você possa imaginar.

Defina um nicho de mercado

O primeiro passo é escolher um nicho para atuar. O que você domina, ou pelo menos, gosta de vender? Escolha algo que condiz com a sua personalidade e não somente pela rentabilidade. Por exemplo, um homem provavelmente teria dificuldades de vender joias e bijuterias femininas, mesmo que esse nicho seja muito lucrativo.

Tente encaixar um nicho lucrativo com algo que você gosta. Os mais rentáveis são calçados, vestuário, jogos eletrônicos e brinquedos.

Escolha um produto vencedor para vender

Se você está começando, é sempre bom não vender mais do que 3 produtos de um nicho lucrativo. Isso mesmo. Você não precisa de vários produtos. Há relatos de pessoas que ficaram milionárias com o dropshipping com apenas 1 ou 2 produtos. Você apenas precisa escolher um produto vencedor.

criar uma loja virtual para dropshipping

Por isso, pense em um item que seja extremamente desejado pela audiência. Não se preocupe com a concorrência. É muito mais viável ganhar dinheiro com um produto que todos estão vendendo do que se arriscar a escolher um produto exótico que ninguém conhece e não vender nada.

Pesquise um fornecedor daquele produto

Sobre isso, já foi falado anteriormente. Não vou me delongar mais. Você precisa escolher um fornecedor confiável para fazer as remessas.

Eu aconselho você a se concentrar em fornecedores nacionais. Importar produtos para fazer dropshipping gera custos inesperados, riscos exagerados e prazos de entregas longos. Será necessário resolver vários problemas diariamente para ser bem-sucedido.

Portanto, se você está começando, escolha o caminho menos difícil com um fornecedor dentro do território brasileiro.

Crie um site para sua loja

Agora você precisa estruturar sua presença online através de um site. Você pode contratar um programador específico para e-commerce ou escolher uma plataforma pré-configurada para hospedar o seu empreendimento. A CartX surge como uma ótima opção.

Crie anúncios patrocinados nas redes sociais

A última etapa para conseguir montar uma loja dropshipping de sucesso é atrair clientes com anúncios patrocinados nas redes sociais. Você pode fazer isso através do Gerenciador de Anúncios do Facebook, do Google Adwords ou pagar influenciadores digitais para divulgar a sua loja. São inúmeras maneiras de conquistar clientes. Basta pensar fora da caixa.

3 exemplos de loja dropshipping

Agora você vai conhecer algumas lojas virtuais que trabalham com o modelo dropshipping.

Ufa Fashion Shop

A Ufa Fashion Shop é uma loja de moda feminina. Ela atua com dropshipping internacional. Geralmente, as lojas que trabalham de forma honesta informam os clientes sobre os prazos de entrega. Neste caso, o link está na página inicial, na aba Prazo de Entrega

Preços Vip

Essa loja virtual comercializa roupas, brinquedos e acessórios infantis. O que eu achei de mais interessante é o nome genérico dela, que não indica que é um e-commerce deste nicho. Porém, ao entrar no site, você percebe que é uma loja com um design bem configurado.

Eles também deixam claros os prazos de entrega e explicam que o produto tem origem no exterior. Veja o link aqui.

Loucos Por Futebol

Este é um exemplo de uma loja que não informa os clientes sobre a origem do produto e o prazo de entrega. Justamente por este motivo, de esconder essas informações tão importantes, eu acredito que seja uma loja dropshipping.

Além deste, há 2 outros motivos que me fazem ter quase certeza da fabricação chinesa dos itens. O primeiro é o preço baixo das camisas de futebol. E o outro é a grande variedade de produtos fornecidos. Seria difícil de acreditar que haveria estoque para camisas de vários times, alguns dos quais são poucos conhecidos, mesmo para quem gosta e entende de futebol.

Conclusão

Neste artigo você aprendeu o conceito principal de uma loja dropshipping e como criar uma. Este conteúdo mostrou os passos necessários para começar a empreender na internet com um e-commerce implementado ao modelo dropshipping, que oferece várias vantagens, no qual a principal delas é o baixo custo inicial para montar o empreendimento.

Eu recomendo você, se desejar iniciar um empreendimento, escolha este modelo de entrega. E também aconselho você consumir conteúdo e conhecer mais sobre o mundo do comércio eletrônico. O blog da CartX já possui vários artigos abordando assuntos importantes.

Como abrir um e-commerce: Guia definitivo para o sucesso!

Como abrir um e-commerce

Com o grande aumento do número das vendas online nos últimos anos, abrir uma loja virtual têm se tornado um objetivo cada vez cobiçado entre as pessoas.

A expectativa é que o faturamento do comércio eletrônico chegue a R$111 bilhões em 2020. E todo mundo quer uma fatia dessa torta.

Mas você sabe como abrir um e-commerce? Tem alguma noção de por onde deveria começar? Se a resposta for não, acompanhe esse artigo, explicarei todos os pontos mais importantes para você abrir a sua primeira loja virtual com sucesso.

O que preciso saber antes de abrir um e-commerce?

Antes de mais nada, você precisa saber o que é e-commerce. E-commerce vem do inglês, e significa comércio eletrônico.

Nessa modalidade de vendas todo o processo de compra é feito pela internet, desde a apresentação do produto até a parte da venda, e em alguns casos, até mesmo o produto é entregue digitalmente, como é o caso dos infoprodutos.

Esse tipo de negócio não é nenhuma novidade, longe disso, mas nos últimos anos a sua popularidade passou por uma crescente enorme. Em especial nesse ano de 2020, onde passamos boa parte do ano em isolamento social. 

Cada vez mais pessoas estão optando por comprar online por conta da ampla variedade de produtos, preços mais baixos e poder pesquisar tudo sem ter que sair de casa.

Agora, outra coisa que você precisa saber antes de abrir sua loja online é que não será uma tarefa fácil. Sei que isso pode parecer como um balde de água fria, mas não é essa a intenção.

Você precisará se dedicar, estudar, conhecer mais sobre o ramo, pesquisar produtos, encontrar fornecedores, aprender estratégias de vendas, e muito mais. Ou seja, coisas necessárias em qualquer negócio.

Mas então por que estou falando isso? Porque já percebi muita gente encarando isso como uma brincadeira, um hobby, algo pra fazer de bobeira. Mas se você quiser que sua loja prospere e seja uma fonte de renda promissora, você precisa se esforçar.

Dito isso, não é nenhum bicho de sete cabeças, e ao final desse artigo, você terá toda a base para conseguir abrir um e-commerce do zero.

Monte seu e-commerce gratuitamente com a CartX

Para ter um e-commerce preciso de uma loja física?

Essa é uma dúvida bem comum entre quem está começando, mas não se preocupe, você não precisa ter uma loja física para abrir uma loja virtual.

A única vantagem de já ter uma loja física antes de abrir a virtual é que você já terá uma base de clientes que já conhece sua marca e pode ir comprar no site.

Pra falar a verdade, você nem precisa ter estoque próprio para abrir sua primeira loja. Sei que parece loucura, mas se você conhece dropshipping sabe do que estou falando.

Dropshipping é uma categoria de e-commerce que consiste em vender produtos sem ter o estoque, você manda direto do fornecedor para a casa do cliente. Caso queira saber mais sobre dropshipping, veja esse artigo.

Em resumo: você não precisa ter uma loja física para poder montar uma loja virtual, da mesma maneira que você não é obrigado a abrir uma loja física caso já tenha uma virtual, são dois negócios distintos, mas que podem se complementar.

Quanto custa montar um e-commerce?

Quanto custa montar um e-commerce

É muito difícil colocar um número absoluto e dizer “Você vai precisar de X reais para abrir sua primeira loja”. Isso porque existem muitas variáveis, as quais eu vou mostrar abaixo.

A boa notícia é que o investimento para começar um e-commerce é muito mais baixo do que uma loja física tradicional, então se você está com a situação financeira mais apertada, essa pode ser uma ótima solução para você.

No entanto, preciso ser sincero, você não conseguirá abrir uma loja virtual de sucesso com apenas R$100 no bolso. Se você for começar uma loja de dropshipping acredito que com um valor em torno de R$1000 já seja um bom ponto de partida, apesar de ser meio apertado.

Se for usar estoque próprio esse valor passa facilmente dos R$10 mil, você precisa ter condições de investir um pouco no seu negócio para garantir que ele prospere.

Considere a plataforma de e-commerce

Para você abrir uma loja de sucesso, deverá escolher uma plataforma de e-commerce. Afinal, você precisa de um ambiente onde seus clientes possam escolher os produtos e realizar o pagamento, certo?

Não dá para fazer isso tudo por WhatsApp ou por uma página nas redes sociais, acaba deixando tudo muito amador. E esse não é nosso objetivo, queremos ter um e-commerce bonito e profissional.

Existem diversas opções de plataformas de e-commerce, cada uma com seus preços e funcionalidades, portanto, pesquise bem e escolha a que se encaixa melhor na sua necessidade e no seu orçamento.

Recomendamos que você escolha o CartX por conta do plano Light que é totalmente isento de mensalidade, o que já ajuda a diminuir o custo do investimento consideravelmente.

Escolha bem o produto e o tipo de estoque

tipos de e-commerce

O nicho da sua loja também vai determinar o tamanho do seu investimento inicial, assim como o seu tipo de estoque.

Por exemplo, montar uma loja de informática será significativamente mais caro do que uma loja de acessórios e bijuterias.

Você precisa escolher algo que lhe interesse, mas que ao mesmo tempo, seja acessível para sua realidade. Até porque nada impede você de abrir um negócio inicialmente com algo que não seja a sua primeira opção, faturar bem e guardar dinheiro para investir no seu futuro negócio dos sonhos.

O tipo de estoque é muito importante também. Se você for trabalhar com estoque próprio é importante ter uma boa variedade de produtos para começar, com uma quantidade razoável também. 

Claro que não esperamos que você tenha o estoque de uma varejista gigante, mas também não dá para ter apenas uma peça de cada.

Gastos com anúncios

Eu considero essa parte a mais importante de todas. É isso que vai fazer sua loja ser mostrada para as pessoas, é aqui que você se destaca.

Você precisa ter um bom valor para investir em anúncios, para que as pessoas tenham a chance de sequer conhecer a sua loja e seus produtos.

Com o tempo você também terá tráfego orgânico, mas é impossível contar com isso para as suas primeiras vendas. 

Mas não é só uma simples questão de jogar dinheiro nos anúncios e torcer para que dê certo, você precisa aprender a fazer anúncios de qualidade. Nesse caso, um curso seria de grande ajuda. Existem diversas opções disponíveis na internet.

Em nosso blog nós lançamos um tutorial ensinando a anunciar no Google, é um passo-a-passo bem completo ensinando todo o básico. Recomendo que você leia antes de criar seu primeiro anúncio.

como anunciar no google ads

Quais as vantagens em se abrir um e-commerce?

Certamente uma das maiores vantagens de se abrir um e-commerce está na simplicidade. Se você achou alguma das etapas que citei aqui complicadas, acredite, seria bem pior para loja física.

Além disso, como já mencionado, o custo para abrir e manter uma loja virtual é bem mais baixo. Enquanto na loja física você precisa se preocupar com aluguel, contas, funcionários, mais impostos, alvarás, manutenção do espaço físico e muitas outras coisas, o e-commerce elimina muito disso.

É claro que a medida que sua loja virtual for expandindo os gastos também vão aumentar, mas isso acompanhará o seu crescimento, não vai ser algo presente a partir do primeiro dia.

Outro ponto positivo é que você vai entrar num mercado que está passando por um crescimento nunca visto antes. Essa é a hora perfeita para você cair de cabeça no mundo do e-commerce.

3 razões para se abrir um e-commerce hoje!

Ainda dá tempo de aproveitar as vendas do final de ano

Se você estiver lendo esse artigo na data de lançamento – ou próximo – sabe que falta pouco menos de um mês para a Black Friday e dois meses para o Natal. E essas são as melhores épocas do ano para o comércio em geral. 

A projeção dos é de que as vendas sejam 3% maiores do que na Black Friday de 2019, segundo esse artigo,  mesmo com a dificuldade atual do cenário econômico.

Se você se dedicar, estudar, se preparar e agir com rapidez é possível ter uma loja completinha para vender na Black Friday de 2020 ou até mesmo no Natal. 

É um ramo muito promissor

razões para abrir um e-commerce

Sou obrigado a bater na mesma tecla novamente: o e-commerce não para de crescer. As vendas online estão aumentando constantemente a cada mês. Se você não se aproveitar disso, outra pessoa irá.

É claro que isso quer dizer também que a competição será grande, mas ainda existe muito espaço para ser tomado no mercado, especialmente em alguns nichos mais específicos.

Abrir um e-commerce é uma oportunidade muito boa de crescer como profissional e alcançar uma posição financeira bem confortável.

Existe muito conteúdo de ajuda

Algumas horas de pesquisa no YouTube e no Google vão lhe mostrar milhares de horas de conteúdo totalmente gratuito para saber exatamente o que você precisa fazer para resolver determinado problema.

Existem alguns cursos na internet que já fazem uma seleção de qual conteúdo você precisa saber, e se você acredita que tempo é dinheiro, pode comprar o curso e evitar de ter que buscar por conta própria.

Ainda assim é possível aprender tudo por conta própria apenas pesquisando, lendo artigos e assistindo vídeos. Você só vai precisar de um pouco mais de dedicação e tempo.

Como escolher a melhor plataforma para e-commerce?

Uma das decisões mais importantes que você vai ter que tomar está na escolha da plataforma de e-commerce onde você construirá sua loja.

E aqui você precisa avaliar diversos pontos para poder fazer a melhor escolha: preços, funcionalidades, integrações, suporte, opções de customização, tipo de checkout, entre várias outras.

Porque montar sua loja virtual no CartX

montar sua loja virtual no CartX

O CartX é a melhor plataforma de e-commerce do Brasil. Feito por uma equipe de brasileiros, nós entendemos as necessidades do mercado brasileiro e também as dores que existem, tanto dos clientes como dos empresários.

Antes de criar o CartX, também tínhamos lojas de e-commerce, já temos uma grande experiência na área e trouxemos tudo isso para a nossa plataforma.

Nossa plataforma tem um leque muito grande de ferramentas e integrações disponíveis, aqui você tem tudo que precisa para conseguir montar e gerenciar uma loja de sucesso, desde o básico da criação de produtos até o CRM da sua loja. 

Sem contar que temos uma equipe de suporte dedicada ao seu crescimento com um chat de suporte em tempo real pronto para tirar suas dúvidas.

Podemos dizer com toda segurança que somos a plataforma de e-commerce que mais converte no Brasil. Isso porque desenvolvemos apps com essa única finalidade.

Mesmo com todos esses recursos valiosos nós mantemos nossa plataforma bem acessível. Temos um plano completamente livre de mensalidade onde você paga apenas uma taxa sobre o valor das vendas. O que significa que você só nos paga quando consegue vender. Não há nada a perder.

Clique e faça parte do melhor grupo de e-commerce do Brasil 

Passo a passo de como abrir um ecommerce do zero

A equipe do CartX preparou uma playlist no YouTube com uma série de vídeo bem completa ensinando todo o básico de como montar um ecommerce dentro da nossa plataforma.

Você pode acompanhar os vídeos aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=qsbGbyirnXo&list=PLEuwhs7l_XYZZQpGv7lPw4EgpNGLpLvL_

Checklist para o início da sua operação

checklist de como abrir um e-commerce

Em resumo, esses são os passos que você deve seguir ao criar sua loja e começar a vender:

  1. Criar sua conta no CartX
  2. Escolher um tema para sua loja
  3. Fazer a configuração do tema
  4. Cadastrar seus produtos ou importá-los pelo Nimble (caso vá vender por dropshipping)
  5. Configurar Pixel do Facebook ou Google
  6. Estudar o seu público-alvo 
  7. Estudar produtos 
  8. Encontrar bons fornecedores 
  9. Criar anúncios 
  10. Gastar dinheiro 
  11. Vender 
  12. Entrar em contato com o cliente 
  13. Converter boletos gerados e carrinhos abandonados
  14. Fazer o pedido 
  15. Enviar código de rastreamento para o cliente (O CartX faz isso automaticamente, se você configurar)
  16. Esperar a entrega do produto
  17. Verificar se o cliente está satisfeito com sua compra
  18. Oferecer troca ou reembolso caso não tenha gostado
  19. Caso o cliente tenha gostado, ofereça novos produtos, possivelmente com um cupom de desconto para melhorar a fidelização

Conclusão

Depois de ler esse artigo e acompanhar nossa série de vídeos no YouTube você já deve estar preparado para abrir seu e-commerce.

Tenha em mente que você precisará se dedicar bastante e ler sobre o assunto para ter uma operação de sucesso. Dificilmente as coisas acontecerão sozinhas.

Abrir uma loja virtual é um bom jeito de conseguir uma situação financeira confortável e de ter um negócio próprio.

Com o mercado atual, a situação definitivamente é favorável apesar das dificuldades financeiras em geral, pois as vendas online continuam crescendo sem parar.
Convido você a ler o nosso artigo sobre gatilhos emocionais para aprender a criar ofertas fortes e que vão lhe ajudar muito a garantir sua primeira venda.

Shopify: o que é, vantagens e como ter sua loja na plataforma

Shopify o que é

Com o enorme aumento do número das vendas online por conta da pandemia de 2020, o termo comércio eletrônico (e-commerce) tem ficado cada vez mais conhecido.

E se você já pesquisou alguma coisa sobre o assunto porque queria fazer sua própria loja, é provável que tenha ouvido falar sobre a Shopify.

Atualmente, a Shopify é uma das maiores plataformas de e-commerce disponíveis. Ela é bem utilizada pelos brasileiros, principalmente por eliminar a necessidade de ter um conhecimento técnico grande para conseguir criar um site.

O que é Shopify?

A Shopify é uma plataforma de e-commerce que permite você criar lojas virtuais e vender seus produtos nela.

Mas você sabe o que é uma plataforma de e-commerce e como a Shopify funciona? Bom, em resumo, é um software que lhe oferece todo o conjunto de ferramentas necessárias para você conseguir criar e manter um site.

Isso vai desde controle de estoque, cuidados com a parte visual da loja e até mesmo as notificações pós-venda que os clientes recebem por e-mail.

O grande objetivo da Shopify é agir como uma facilitadora e quebrar a barreira de entrada no mundo do e-commerce.

Saiba um pouco mais da história da Shopify

A popularização do comércio eletrônico aqui no Brasil demorou a acontecer e muita gente só foi conhecer a Shopify há alguns anos, mas na verdade, eles já tem quase duas décadas de história.

A ideia de criar uma plataforma surgiu depois que os dois fundadores tentaram – sem sucesso – criar uma loja online para vender equipamentos de snowboard.

Após dois anos de desenvolvimento, a Shopify finalmente foi ao ar. Com o objetivo de facilitar todo o processo de criação de loja online e desmistificar esse mundo.

E é possível dizer que a operação foi um grande sucesso. Em 2020, são mais de 40 bilhões de vendas feitas em 1 milhão de lojas ativas espalhadas em 175 países. Os números realmente espantam.

Crie sua loja virtual grátis na plataforma mais versátil do Brasil

Como funciona e para quem é indicado o Shopify?

shopify é bom?

Precisa pagar para acessar?

Ao pagar uma taxa mensal ou anual você recebe acesso à plataforma completa. E logo de cara você já tem praticamente tudo que precisa para começar sua loja online, mesmo que com algumas ressalvas (falarei sobre isso mais tarde).

Mas se você ainda não quiser investir por medo de não se adaptar e não conseguir montar sua loja a tempo, não se preocupe, a Shopify oferece um teste gratuito de 14 dias.

Assim você tem um período generoso para conhecer a plataforma, se adaptar, montar sua loja Shopify e ainda procurar alguns aplicativos que podem melhorar a experiência.

Tutoriais para Shopify

Se você quer entender o que é o Shopify ou precisar de uma ajudinha, basta dar uma olhada no Youtube. Por ser uma plataforma consolidada há anos, você encontrará vários vídeos ensinando o passo-a-passo completo para montar sua loja na Shopify Brasil.

Além disso, eles contam com uma grande central de ajuda com vários artigos explicando todos os aspectos da plataforma.

E não há escapatória, se você realmente quer entender o que é Shopify e como utilizar essa ferramenta da melhor maneira, precisará investir tempo e estudar a plataforma.

Para quem é indicado o Shopify?

O Shopify é uma escolha fácil e confiável para quem está buscando abrir sua loja online e começar a vender sem muitas dificuldades. 

A plataforma é completa, possui vários aplicativos e bastante conteúdo de ajuda disponível na internet. Certamente não será difícil encontrar alguém que já possui uma loja lá para conversar e trocar experiências.

No entanto, nem tudo são mil maravilhas. Algumas funcionalidades importantes para sua loja você encontrará apenas em aplicativos pagos e os preços da Shopify podem assustar quem está começando. Existem alternativas mais baratas e viáveis.

Vantagens e Desvantagens do Shopify

vantagens e desvantagens do Shopify

Como falei acima, nem tudo é perfeito na Shopify. Existem alguns pontos negativos que você precisa estar ciente antes de montar sua loja ou levar sua operação pra lá. Confira alguns prós e contas abaixo:

Desvantagem: Preços em dólar

Um dos maiores problemas com a Shopify está em seus preços. Todos os planos são cobrados em dólar, ou seja, além de incidir IOF nas compras você fica refém da cotação.

E com a situação de alta do dólar em 2020 causada pela pandemia, com a cotação de hoje em R$5,63, você pagaria R$163,40 em apenas uma mensalidade no plano mais básico da Shopify (US$29), isso é claro, desconsiderando taxas e impostos.

Vantagem: Conteúdo disponível

É muito fácil encontrar conteúdo sobre a Shopify online. Isso facilita demais começar na plataforma, pois as maiores dúvidas já foram sanadas

Se você quiser algumas sugestões de busca, tente esses termos: “shopify como funciona”, “o que é shopify”, “shopify é bom”. 

Qualquer pesquisa nessas linhas lhe ajudará a ter uma boa ideia de como é a plataforma e como começar.

Desvantagem: poucos aplicativos nativos 

Existem alguns aplicativos e funcionalidades que considero essenciais para você manter uma loja saudável e lucrativa aqui no Brasil, e infelizmente, a Shopify não tem todos nativamente.

Posso citar como exemplo a Upsell de 1-clique e o Order Bump, dois apps que ajudam muito a melhorar o faturamento da sua loja. 

Não quer dizer que você não possa usar eles na sua loja Shopify, mas provavelmente vai sair bem caro para você. A CandyRack, um dos apps de Upsell mais populares, custa 29,99 dólares em seu plano mais básico, isso já é o valor de uma mensalidade na Shopify.

Vantagem: plataforma bem consolidada

Com mais de 10 anos em funcionamento, a Shopify é uma plataforma bem consolidada e  por isso acaba se tornando uma escolha bem segura.

Você pode esperar estabilidade, seriedade e poucos problemas ao utilizar a Shopify. Os problemas com servidores acontecem, mas são bem raros. 

Desvantagem: ambiente de checkout

Sem dúvidas o ambiente de checkout é um dos piores defeitos da Shopify. Eles ainda utilizam um modelo de três etapas, o que ajuda a aumentar significativamente a chance de abandono de carrinho.

Embora esse seja um modelo que funcione bem no exterior, aqui no Brasil não é muito efetivo. O ideal é que você consiga manter o cliente na sua página o mínimo de tempo possível, e o checkout de três etapas da Shopify impede isso.

A melhor solução nesse caso é um checkout transparente. Se você não sabe o que é isso, não se preocupe, explicarei melhor depois.

Vantagem: fácil de utilizar

A Shopify tem um grande foco em acessibilidade. Você não precisa ser nenhum gênio da programação ou empresário bem-sucedido para conseguir abrir sua loja virtual. 

É possível configurar sua loja completa com apenas alguns passos. Grande parte das etapas é intuitiva e você não precisa de tutoriais complicados.

Mas se precisar, encontrará conteúdo de ajuda com facilidade na internet.

Como ter sua loja no Shopify

Crie seu cadastro

Começar sua loja na Shopify é muito fácil, você só precisa criar um cadastro, escolher o teste de 14 dias e começar a mexer.

Para isso, acesse o site da Shopify e clique em Começar lá no canto superior direito. Feito isso, basta inserir seu e-mail, uma senha de acesso e o nome desejado da sua loja.

Vale notar que o link da sua loja será gerado a partir do nome inserido, então escolha com cuidado.

Depois disso você terá que preencher algumas informações básicas sobre seu negócio e também umas informações pessoais.

como criar conta

E pronto! Sua loja na Shopify já está criada. Agora é só dar início ao seu negócio. Aqui vão algumas dicas de o que você pode fazer para começar com o pé direito:

Faça uma boa pesquisa de produtos

O ideal é você fazer esse planejamento antes de começar seu período de testes, afinal, são apenas 14 dias. Cada minuto conta quando você está com o tempo limitado.

Primeiro você deve decidir qual será o modelo de negócios da sua loja. Você vai trabalhar com estoque próprio, dropshipping ou infoprodutos?

Baseado nisso, procure os produtos mais promissores da área e busque bons fornecedores. Se você quiser saber como achar os melhores fornecedores, veja esse artigo. 

Encontre aplicativos para sua loja

faça uma boa pesquisa sobre os produtos

Toda boa loja na Shopify precisa de alguns apps para ter sucesso. Você pode procurar apps que aumentam seu faturamento, como o Order Bump e Upsell que mencionei no início do artigo ou apps que tornam sua loja mais adequada para o público brasileiro.

Um desses apps é o Parcelamento. A cultura de comprar em parcelas é algo muito comum no Brasil, mas nem tanto no exterior. E por ter sido fundada no Canadá, a Shopify não oferece a opção de mostrar o preço do produto parcelado nativamente. Instalar esse app ajuda a deixar sua loja mais adequada para o público.

Mas na minha opinião, o mais importante é que você faça a integração com um checkout transparente.

Instale gratuitamente o checkout transparente CartX 

O que é checkout transparente para shopify?

O checkout transparente é uma evolução do checkout tradicional. Usando essa ferramenta você consegue ter um ambiente de checkout que é integrado de verdade à sua loja e não depende de nenhum tipo de redirecionamento.

Isso permite que o seu cliente seja capaz de terminar a compra mais rápido, reduzindo drasticamente a chance de abandono de carrinho.

Porque o CartX é a melhor escolha de checkout transparente

checkout transparente cartx para shopify

Atualmente, o CartX é sem dúvidas a melhor escolha de checkout transparente para sua loja Shopify.

Tanto em questão de conversão, como visual e também atendimento no suporte – um dos pontos mais elogiados pelos usuários.

O CartX é o verdadeiro checkout transparente de uma página. Com um visual moderno e minimalista, os clientes que passam pelo checkout precisam preencher pouquíssimos campos para finalizar a compra, agilizando muito o processo.

Além disso, eles possuem diversos aplicativos próprios e também integrações com terceiros. Logo de cara você tem acesso à upsell, recuperação de carrinhos e boletos, integração com construtores de landing page, order bump, ferramentas para automação de dropshipping, entre outros.

O checkout em si é totalmente customizável, você pode mudar o visual para combinar com o de sua loja e adicionar funcionalidades que causam um senso de urgência no cliente, como um timer.

Quanto custa para utilizar o CartX?

Essa é uma das melhores partes. Para ter acesso a tudo isso que mencionei acima você não precisa pagar um centavo sequer em mensalidade.

O plano Light oferece tudo isso, cobrando apenas uma taxa de 2,5% em cima das vendas concretizadas.

Você pode conferir todos os planos em detalhes clicando aqui.

Conclusão

Agora que você já sabe exatamente o que é a Shopify e como funciona, já pode pensar em criar sua loja online com eles.

Mencionei algumas vantagens e desvantagens de utilizar a Shopify, mas recomendo fortemente que você aproveite o teste de 14 dias para ver por conta própria como é a plataforma e se ela vai agradar você.

Se você optar por utilizar a Shopify, sugiro que instale um checkout transparente em sua loja para ter a melhor taxa de conversão possível.
Para conhecer um pouco mais sobre checkout transparente, acesse esse artigo em nosso blog e leia mais.

O que é SKU e como usar no estoque da sua loja virtual

sku

SKU é a sigla em inglês para Stock Keeping Unit (Unidade de Manutenção de Estoque), basicamente ele é um crachá de identificação para cada produto que você tiver cadastrado em sua loja.

E manter os SKUs da sua loja organizados é fundamental para você ter um controle de estoque saudável, e consequentemente, uma operação lucrativa.

O que é e onde utilizamos a SKU?

Afinal, o que signifca SKU? O SKU nada mais é do que um código composto por uma sequência de caracteres alfanuméricos e ele age como um identificador único para um produto em particular.

A grande vantagem de usar SKUs em sua loja é poder pesquisar rapidamente o seu estoque de produtos e descobrir quais foram vendidos, trocados ou devolvidos sem ter que analisar o nome ou procurar por imagem.

Um jeito bem fácil de visualizar isso está nos códigos de barras. Cada produto no supermercado tem um código de barras diferente, é isso que o torna único e faz com que ele seja facilmente encontrado pelo sistema.

Por isso, dois produtos diferentes não podem compartilhar o mesmo código SKU sob nenhuma hipótese, isso iria contra o propósito de utilizar esse recurso em sua loja virtual.

Clique e faça parte do melhor grupo de e-commerce do Brasil

Exemplo de SKU

exemplo de sku

Caso ainda não tenha ficado muito claro para você, vou fazer um exemplo prático. Para esse exemplo, vamos usar uma loja de roupas fictícia, onde a marca se chama Machado. Digamos que eu quero colocar um SKU para uma camiseta infantil amarela de tamanho 10.

Segundo este artigo, uma boa SKU tem os seguintes identificadores (em ordem): fabricante, descrição do produto, material, tamanho e cor. Caso seu produto necessite de informações extras para fazer a diferenciação, vale incluir também.

Então a SKU poderia ficar da seguinte maneira: MAC-INF-AGD-10-AMA

Parece um monte de coisa sem sentido, certo? Mas cada sigla desse SKU tem um significado.

MAC: Machado – O nome da marca

INF: Infantil – A descrição do produto

AGD: Algodão – Material

10: Número da roupa – Tamanho

AMA: Amarelo – Cor

Essa sequência de siglas faz com que esse produto seja único e facilmente identificado dentro do seu estoque por um software controlador de estoques. 

Por mais que pareça complicado, se você seguir a estrutura lógica para elaborar um SKU fica muito mais simples do que parece.

Por que a SKU é importante para o estoque?

Da mesma maneira que os códigos de barras são essenciais para grandes lojas físicas, os SKUs são importantes para as lojas virtuais.

Com o código SKU você consegue ter um controle firme de tudo que acontece no seu estoque sem deixar nada escapar.

Evite erros humanos

Se você deixar para fazer tudo manualmente sem nenhum controle de estoque ou identificação dos produtos, é provável que alguma hora você cometa um erro. Não, isso não é um ataque pessoal, é apenas a realidade. Todo mundo está propenso a cometer erros, é parte da nossa natureza. 

Mesmo que você faça 999 pedidos perfeitamente corretos, se você errar apenas 1 vai tornar a experiência do cliente muito negativa. O cliente não vai se importar com os outros 999 pedidos que foram feitos corretamente, ele só quer saber do pedido que ele fez.

Usar códigos SKU na sua logística ajuda a diminuir drasticamente a chance desses erros acontecerem.

Facilidade para controlar o estoque

vantagens da sku

Em vez de ter que tirar um dia inteiro no seu mês para fazer um inventário, você pode deixar o processo bem mais automatizado e facilitado. 

Ao utilizar SKUs em sua loja, o estoque vai sendo controlado automaticamente (isso varia de acordo com a plataforma de e-commerce que você utiliza).

E com esse tempo livre, você pode focar em outros aspectos da sua loja virtual que trarão um retorno mais significativo.

Como cadastrar SKU na sua loja virtual 

Agora vamos descobrir como você pode cadastrar códigos SKU em sua loja virtual. 

Como você pode imaginar, esse processo varia bastante de acordo com a plataforma escolhida, portanto, irei utilizar o CartX como exemplo nesse artigo.

O que fazer antes de começar

Antes de começarmos, crie os códigos SKU para os produtos que você tem em sua loja, esteja logado na plataforma do CartX e tenha bastante calma na hora de realizar esse procedimento.

Lembre-se, esse é um trabalho minucioso e que exige muito da sua atenção, portanto, separe algumas horas para garantir que tudo ocorra conforme o planejado.

Cadastro de SKU para produtos com estoque nacional

A partir da dashboard do CartX, clique na esquerda em Produtos e depois Listar produtos. Feito isso, clique no produto que você deseja adicionar a SKU, no meu caso, utilizarei esse Telefone como exemplo.

configurar sku

Desça a página até a parte de Variantes, lá você encontrará três campos a serem preenchidos: Preço, Quantidade e SKU. Vamos preencher o campo SKU com o código que criamos em cada uma das variantes.

O resultado seria o seguinte:

configurando sku

Agora basta ir até o final da página, clicar em Salvar produto e realizar o mesmo procedimento para os outros produtos em sua loja.

E se minha loja virtual for de dropshipping?

Se você está rodando uma operação de dropshipping, o método de colocar as SKUs em sua loja é um pouco diferente, mas não menos essencial.

Aqui no CartX, nós utilizamos o Nimble para fazer o processamento dos pedidos de dropshipping, e por sua vez, o Nimble se integra ao Aliexpress.

Para garantir que o pedido seja feito corretamente no Aliexpress, o mapeamento das SKUs precisa estar em ordem também.

E uma dica muito importante: para evitar que o mapeamento seja quebrado, nunca apague uma opção de variantes por completo. Ou seja, se o produto que você está vendendo tem a opção Cor, Tamanho e Origem, você não pode apagar por completo a opção de Origem e deixar apenas as outras dias.

Recentemente lançamos um vídeo ensinando a fazer a integração com o Nimble, que também contempla essa parte de SKU, acompanhe o vídeo abaixo para aprender o passo-a-passo: 

Como criar o SKU de um produto?

Para criar o SKU de um produto basta seguir as orientações gerais que mencionei mais cedo no artigo.

Vamos pegar como exemplo a SKU do Telefone que criei aqui para esse artigo:

criando sku

No caso, MAC corresponde ao nome da loja, que é Machado. Já TEL, significa Telefone, que é o tipo do produto, e por fim, ANT se refere a antigo, que é o modelo do produto.

Apenas essas 3 informações já são suficientes para que eu possa identificar o produto com sucesso. No entanto, supondo que esse produto também tivesse opções diferentes de cores, eu acrescentaria elas no final.

Se fôssemos criar um SKU para azul, vermelho e cinza, respectivamente, eu faria da seguinte maneira: MAC-TEL-ANT-AZL, MAC-TEL-ANT-VRM e MAC-TEL-ANT-CNZ

Instale gratuitamente o checkout transparente CartX 

Dicas de como usar a SKU na sua loja virtual

Combine o uso de SKUs com um sistema de ERP

sku

A principal vantagem de usar esse código em sua loja é poder ter um sistema de gestão de ERP para facilitar toda a sua operação.

Geralmente os ERPs costumam deixar o processo quase todo automatizado, tirando bastante do esforço e da preocupação das suas costas.

É um ótimo investimento para quem quer melhorar o gerenciamento da loja.

Esqueça as informações inúteis

Seu código SKU deve conter apenas informações essenciais e que o destaquem dos outros produtos.

Quanto mais curto o código, mais fácil será para você fazer a leitura dele. Então não coloque dados como dimensões do produto, ano de fabricação ou coisas similares.

Foque em criar códigos curtos e que passem todas as informações que você precisa saber logo de cara.

O código SKU deve ser sempre único

código SKU deve ser sempre único

Pense no SKU como um CPF. Cada pessoa tem seu próprio CPF, você nunca encontrará duas pessoas que compartilham esse mesmo número, e com o SKU deve ser assim também.

Por mais que sejam dois produtos praticamente iguais, onde a única mudança é a cor, você deve colocar códigos diferentes. É isso que fará toda a diferença na hora de controlar o estoque.

Conclusão 

O SKU é um recurso praticamente indispensável para quem tem uma loja online. É ele que ajuda a manter todo o seu estoque em ordem e facilita na hora de encontrar e diferenciar seus produtos.

No artigo mostramos alguns exemplos para que você possa criar seus primeiros códigos sem depender de um gerador de SKU, assim você tem os melhores resultados de acordo com sua própria lógica.

O SKU do produto nada mais é do que um código único que serve para identificar um produto específico. E esse recurso fica ainda mais interessante quando utilizado com uma solução de ERP.

Gostou desse artigo? Pode ser que você também goste do nosso guia para exportação de produtos.

Como encontrar os melhores fornecedores para loja virtual

fornecedores para loja virtual

Existem muitas coisas que você deve considerar quando estiver iniciando sua loja online, como hospedagem, domínio, plataforma de e-commerce, aplicativos para sua loja, fornecedores para loja virtual, entre muitas outras preocupações.

E um dos aspectos mais importantes são os produtos para você revender. Você precisa saber exatamente o que quer vender, e acima de tudo, onde vai conseguir esses produtos com bons preços.

Nesse artigo, vamos apresentar algumas dicas e táticas para você encontrar um bom fornecedor que ajude a alavancar seu negócio.

Como conseguir fornecedores para minha loja virtual

Achar um bom fornecedor que consiga cumprir os prazos, atender à demanda e ainda manter bons preços pode ser uma tarefa bem complicada.

Mas essa etapa é crucial para garantir o sucesso de sua loja, portanto, não se apresse, faça uma pesquisa bem cautelosa e invista um bom tempo nisso.

Só não se esqueça, antes de começar a sua busca por um fornecedor para sua loja virtual você precisa ter em mente o que você quer vender.

Antes de apresentar os lugares onde você pode achar os fornecedores, vamos ver algumas dicas para conversar e fechar negócio com eles.

Conheça bem o seu produto e os preços

Você precisa ter uma noção básica de quanto está disposto a pagar pelo produto antes de entrar em contato com um fornecedor. E também é muito importante saber diferenciar um produto de baixa qualidade de um que seja bom.

Se o preço do produto estiver acima da média, pode ser que ele tenha uma qualidade maior e você consiga passar isso para seu cliente, ou ainda, o preço é alto porque o fornecedor quer cobrar caro. Você precisa saber diferenciar isso.

Por outro lado, se o preço estiver muito abaixo dos outros é bem provável que ele tenha uma qualidade inferior, isso poderá lhe trazer grandes problemas, como defeitos, insatisfação dos clientes, avaliações negativas na sua loja, entre outros.

Seja objetivo na negociação

negociação com fornecedor para loja virtual

Essa dica pode parecer rápida e óbvia demais, mas vejo muita gente cometendo esse erro.

Algumas pessoas ficam com tanta ansiedade na hora de fechar negócio com um fornecedor que acabam se enrolando e falando mais do que deveriam, fazendo perguntas desnecessárias e perdendo tempo demais com um único fornecedor.

No final das contas, você só precisa saber de três coisas: preço, qualidade e prazo de entrega.

Procure avaliações

avaliação dos fornecedores para loja virtual

Antes de entrar em contato com o fornecedor, busque avaliações online. No próprio Google é bem fácil de encontrar, elas aparecem logo abaixo do nome do site.

Outro bom jeito de encontrar opiniões é procurando em grupos de e-commerce ou falando com conhecidos que já tenham usado os serviços deles.

Formalize-se com um CNPJ

A maioria dos fornecedores para loja virtual trabalha apenas com clientes de pessoa jurídica, dificilmente eles realizam venda para pessoas físicas, especialmente as mega-distribuidoras.

No caso se venda por dropshipping ainda é possível comprar como pessoa física, mas mesmo assim, recomendamos que você abra um CNPJ.

Você pode até começar como MEI ou ME e ir escalando conforme seu negócio vai crescendo também. Seja como for, não pule essa etapa.

Onde encontrar fornecedores para loja virtual?

fornecedores para lojas virtuais

Comece pesquisando na internet

O Google é o seu melhor amigo nessas horas, você realmente pode encontrar de tudo lá, basta saber como procurar.

Podemos começar com uma pesquisa básica de “fornecedores de X produto”, por exemplo, “fornecedores de roupa”. Mas é possível que você não encontre o que está procurando só com essa pesquisa.

Existem várias palavras-chave “ocultas” que podem lhe ajudar a ter ótimos resultados. Nem todos os fornecedores vão se auto intitular de fornecedores.

Em vez disso, considere usar termos como “atacadistas”, “distribuidores”, “fabricantes”, “importadores”, “confecção”, entre outros. Isso só considerando o exemplo de roupas, se você for vender outro tipo de produto poderá utilizar palavras diferentes.

Selecione uma lista dos três melhores fornecedores e entre em contato com eles, muitas vezes você conseguirá negociar preços pelo telefone, especialmente se você já tiver um orçamento da concorrência.

Procure eventos e conferências do setor

evento com fornecedores

No cenário de pandemia que estamos vivendo em 2020 certamente ficou mais difícil você ir num evento e conhecer alguém numa grande feira pessoalmente, mas é algo que você deve ficar de olho quando a situação mudar.

Por conta disso, os eventos virtuais estão bem em alta no momento, principalmente as lives. Pode ser que um fornecedor faça uma live para apresentar seu serviço, ou que ele esteja mais ativo nas redes sociais por conta da falta de eventos presenciais, use isso para conhecer um pouco mais sobre cada fornecedor.

Enquanto estiver participando desses eventos busque absorver o máximo de conhecimento possível. Preste bastante atenção, faça perguntas, converse com as pessoas (tanto clientes como fornecedores) e tente criar contatos. 

Tente conseguir uma indicação

Talvez você tenha um conhecido que já trabalhou na área ou você possui uma relação próxima com algum dono de loja que está em atividade no momento. Peça um conselho, uma orientação geral.

Mas cuidado, não é legal perguntar o preço que eles estão conseguindo, poderá parecer uma tentativa de concorrência desleal. Apenas se informe sobre qual fornecedor eles escolheram ou como conseguiram chegar a eles.

Dê uma chance para fornecedores locais

Procurar um fornecedores local vai ajudar você a diminuir bastante o custo com frete, além de encurtar bastante o prazo de entrega. E todos nós sabemos que quanto menor o prazo, mais satisfeito o cliente fica.

Conseguir encontrar um bom fornecedor de produtos para sua loja virtual pode ser como achar uma agulha num palheiro, mas definitivamente vale a pena tentar. Pois se você conseguir, terá muitos benefícios.

Peça ajuda em grupos de e-commerce

Existem diversos grupos de e-commerce no Facebook que você pode utilizar para conseguir indicações ou até mesmo falar direto com os fornecedores.

Pesquise por tópicos antigos no grupo ou crie seu próprio e vá em busca do seu fornecedor. É bem provável que alguns estejam lá prontos para apresentar seus serviços.

Esse é um jeito fácil e que pode ser executado em paralelo a outros métodos.

4 Fornecedores para loja virtual

carteira de fornecedores para loja online

A lista de fornecedores varia muito conforme o nicho do seu negócio, portanto, vamos citar alguns exemplos abaixo de diversos ramos.

Essas são só algumas dicas dos nomes mais conhecidos, mas com certeza existem muitas outras opções viáveis, vale a pena pesquisar além disso!

K3 Distribuidora

A K3 é uma ótima opção de distribuidora para itens de informática, games, eletrônicos, segurança e afins. Situada em Belém, no Pará, ela acaba se tornando uma opção um pouco inviável para quem mora no sul do país por conta do custo do transporte, mas é muito forte no norte e nordeste.

Bim Distribuidora

Um dos maiores nomes em produtos de beleza, maquiagens, perfumes e produtos para cabelo. 

A Bim costuma trabalhar com diversas marcas diferentes, inclusive importadas, o que ajuda a dar um diferencial em sua loja virtual. Você poderá ter bons produtos a preços competitivos.

Se você está buscando iniciar uma loja virtual no ramo dos cosméticos, vale a pena entrar em contato com a Bim.

Megafort Atacadista e Distribuidora

Essa é uma gigante do ramo, com distribuidoras em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espirito Santo e Goiás, a Megafort é uma empresa mais do que consolidada em distribuição de produtos de limpeza, papelaria, alimentação, bomboniere, higiene pessoal, bebidas e outros mais.

Yakao (antiga Macro Distribuidora)

A Yakao conta com mais de 65 mil itens espalhados em 45 categorias diferentes, são muitas opções para você montar seu catálogo de produtos e começar a vender.

Entre eles, estão produtos de informática, brinquedos, instrumentos musicais, cama, mesa e banho, telefonia, ar condicionado e outros mais. 

Essa é considerada a maior distribuidora da região norte e centro-oeste e ela atende nos estados do Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia,Distrito Federal, Acre, Pará e Goiás

Loja virtual com estoque terceirizado

E se eu falasse para você que não é necessário ter um estoque próprio para conseguir ter uma loja virtual que dê lucro?

Muitos que vão ler esse texto vão dizer que estou ficando louco e não sei do que estou falando, mas essa é uma prática bem comum.

É possível trabalhar com estoque terceirizado através do dropshipping, passando toda a responsabilidade de entrega do pedido a manutenção do estoque para o próprio fornecedor.

Você pode fazer dropshipping de duas maneiras, com fornecedores nacionais ou internacionais.

O que são fornecedores dropshipping

como escolher os fornecedores para loja virtual

Em resumo, um fornecedor dropshipping assume toda a parte de realização do pedido, ele vai separar o item em estoque, embalar e enviar para o endereço que seu cliente escolheu na hora de fazer a compra.

Ou seja, o produto nunca passa por você, já vai direto para a casa do cliente. 

O dropshipping têm se popularizado bastante no Brasil, está cada vez mais fácil encontrar fornecedores dispostos a trabalhar por esse método. Inclusive, você pode pedir para colocar sua etiqueta própria e esconder o preço original do produto para que o cliente nunca saiba que o produto não era seu mesmo.

Melhores fornecedores dropshipping no Brasil

A grande vantagem de fazer dropshipping nacional está no tempo de entrega, que costuma ser bem menor quando comparado ao internacional, já que nessa modalidade a maioria dos produtos vem da China.

Para você poder trabalhar com estoque do fornecedor, é importante conseguir negociar um bom preço, especialmente se for dropshipping nacional, onde os preços costumam ser um pouco mais altos.

Confira a lista de alguns dos fornecedores brasileiros mais conhecidos e suas áreas de atuação:

  • Xtreme Atacado: possui mais de 30 mil itens em categorias diferentes;
  • Loja Rosa Tropical: itens para praia;
  • Yakao: já citada anteriormente no artigo, trabalha com itens de várias categorias; 
  • PedCell: especializada aparelhos, peças e acessórios para celular;
  • Empório Bags: acessórios femininos, principalmente bolsas;
  • Imagem Folheados: acessórios femininos, folheados a ouro ou prata
  • Vivo na 25: acessórios e capinhas para celular 

Clique e faça parte do melhor grupo de e-commerce do Brasil

Conclusão

Se você está em busca de abrir seu e-commerce, não pode ignorar a etapa de encontrar um fornecedores para a loja virtual. Primeiro você deve definir se trabalhará com estoque próprio ou terceirizado (dropshipping).

Em seguida, estude um pouco sobre seu produto e o mercado dele para ter uma noção do preço que ele é vendido.

Assim você poderá ter uma boa negociação com os fornecedores e terá a certeza de que você está fazendo um bom negócio. 

Não se esqueça também de abrir uma empresa com CNPJ para poder entrar em contato e negociar com os grandes fornecedores, muitos deles não vendem seus produtos para pessoa física.

Invista bastante do seu tempo na pesquisa de fornecedores e busque diferentes maneiras de encontrá-los. Essa etapa do planejamento é muito importante, pois é ela que definirá a qualidade dos seus produtos e seus preços.
Gostou desse artigo? Se você quer saber um pouco mais sobre dropshipping nacional, confira esse teste que fizemos aqui sobre dropshipping nacional na Shopee.

Passo a Passo de Como Colocar Anúncios no Google

colocar-anuncio-google

Você sabe como colocar anúncio no Google? Tem facilidade em manusear a plataforma do Google Ads? Caso a sua resposta tenha sido um singelo NÃO, fique tranquilo, pois a CartX vai ajudar você neste desafio.

Este artigo completo vai ensinar o passo a passo de como colocar anúncio no Google. Então, sente-se confortavelmente e tenha a total atenção aqui comigo para não perder nenhum detalhe importante e conseguir tirar o máximo proveito deste tutorial.

Vamos lá?

Por que anunciar no Google?

O Google é um buscador que possui uma inteligência artificial muito bem desenvolvida. Ele conhece muitos dados de praticamente todos os usuários navegam pela Internet. O motivo de colocar anúncios no Google é atrair o cliente ideal para um determinado produto.

A grande vantagem destes anúncios é que, antes das pessoas verem uma determinada propaganda, ela já terá mostrado ao algoritmo uma intenção de consumir ou comprar algo. Essa intenção está implicitamente declarada nas palavras que ela digita no buscador.

Assim, você pode selecionar palavras-chaves específicas do seu nicho e somente aparecer quando elas são digitadas no Google.

CLIQUE E CRIE SUA LOJA VIRTUAL GRATUITAMENTE

O que é Google Ads?

Em termos simples, o Google Ads é a plataforma utilizada especificamente para gerenciar anúncios e campanhas publicitárias. Assim como há o Gmail, o Google Drive, Youtube e outros serviços, há também o Google Ads.

Google Ads

Qualquer pessoa física pode se inscrever gratuitamente neste serviço. Basta acessar o link do Google Ads e fazer o seu cadastro.

Mais adiante eu vou mostrar em imagens como configurar e criar um anúncio do absoluto zero nesta plataforma. Por enquanto, vamos descrever um pouco mais sobre a utilização do Google Ads.

Quanto custa anunciar no Google?

O Google permite você anunciar com qualquer valor. Com apenas 5 reais por dia você já pode começar. É claro que, quanto mais dinheiro você investir na plataforma, mais visitas a sua loja receberá e como consequência mais vendas serão realizadas.

Toda empresa possui uma gestão financeira em que parte dos lucros são reinvestidos em vários setores, como desenvolvimento de produtos, processos, pessoas e também em publicidade e propaganda.

As lojas virtuais também precisam ter um planejamento semelhante. O ideal é investir parte dos lucros em marketing digital para crescer o faturamento todos os meses, em escala exponencial, gerando um efeito de bola de neve.

Portanto, você deve começar pequeno, especialmente quando a ferramenta ainda é desconhecida para você. Depois que os primeiros resultados aparecem, você vai gostar muito de investir todo o mês para lucrar mais e esse loop de INVESTIR-LUCRAR vai ficar cada vez maior e melhor.

Como são cobrados os anúncios do Google Ads?

Os anúncios do Google Ads possuem um sistema de cobrança justo e totalmente mensurável para quem utiliza a plataforma.

Para começar a anunciar no Google, é preciso inserir um saldo financeiro por meio de pagamento por boleto. É semelhante a um plano de celular pré-pago.

Outra opção é você registrar o seu cartão de crédito na plataforma para ter os anúncios descontados diretamente por ele. 

Vamos agora entender os 2 tipos de cobrança no Google.

CPC

A sigla CPC é entendida como Custo Por Clique. É a forma mais utilizada no Google Ads. Ela funciona basicamente assim: quando alguém clica no anúncio para ser direcionado para um determinado site, é neste momento que existe a cobrança.

Algumas pessoas visitarão a página de destino e comprarão algo, outras não. É esta matemática de gastos e receitas que você precisa fazer para visualizar se determinada campanha está retornando com lucro ou é um investimento desperdiçado.

O custo de cada clique é variável e depende de alguns fatores. Mais adiante você saberá mais detalhes.

CPM

CPM significa Custo Por Mil. Você será cobrado cada vez que um anúncio é visto por 1000 pessoas.

Esta modalidade é mais utilizada em sites e blogs que possuem display de banners. Geralmente, anunciantes mais avançados escolhem este tipo de publicidade porque eles já sabem como chamar a atenção das pessoas para clicarem no anúncio. Um banner feio será visto, porém dificilmente clicado, e com isso, o dinheiro investido será jogado no ralo.

Tipos de Anúncios do Google

Os anúncios do Google são exibidos de diferentes maneiras. Vamos especificar cada uma delas a partir de agora.

Rede de Display

A rede de display é a exibição de publicidade em diversos sites da web. O Google insere banners de anunciantes em sites de nichos específicos com anúncios patrocinados. A imagem abaixo ilustra isso.

como colocar anuncio display no google

Geralmente, esse tipo de anúncio é utilizado por grandes empresas com o objetivo de fortalecer a presença e o reconhecimento de marca. Esta publicidade é pouco efetiva para converter em vendas.

Vale lembrar que muitas pessoas utilizam extensões nos navegadores para bloquear os anúncios. Assim, os donos de e-commerce podem ter dificuldades de atingir um público qualificado nesta modalidade, visto que os internautas que compram online conhecem os macetes para evitar os anúncios de display. 

Rede de Pesquisa

Este anúncio é o mais comum. Ele acontece quando é mostrado uma lista de sites que aparecem nas primeiras posições do buscador Google com um emblema Anúncio ao lado. Veja a imagem abaixo.

como colocar anuncio rede de pesquisa no google

A rede de pesquisa funciona muito bem para realizar vendas, visto que ela aparece para pessoas que já estão buscando por uma solução com intuito de resolver um problema específico.

Google Shopping

Os anúncios do Google Shopping ocorrem quando um determinado produto físico é pesquisado. Nele, você vê uma imagem do produto, o preço e o site que está comercializando-o.

como colocar anuncio no google shopping

A CartX já publicou um conteúdo específico que ensina a anunciar no Google Shopping. É um pouco diferente em comparação com o Google Ads. Envolve alguns passos adicionais. Caso você tenha interesse em saber mais, veja o post Como Anunciar no Google Shopping.

Youtube

Você já deve saber que o Google é dono do Youtube. Assim, eles oferecem a possibilidade de anunciar na maior plataforma de vídeos do mundo.

Os anúncios do Youtube ocorrem geralmente no início e no final dos vídeos, além de aparecer no meio da lista dos vídeos recomendados. Esses anúncios em específico precisam ser feitos em forma de vídeo para depois redirecionar para um site externo.

Anúncios em Apps

Você sabe como um aplicativo rende dinheiro para o desenvolvedor? Por meio de publicidade. Baixar e utilizar um App é gratuito, porém será necessário conviver com os anúncios patrocinados. Ou então pagar para removê-los.

Passo a passo de como colocar anúncios no Google

Vamos agora descrever como colocar anúncio no Google. O método mais eficaz é aparecer na rede de pesquisa para determinada palavra-chave.

Você deve concordar comigo que os anúncios que aparecem no meio dos nossos vídeos e aplicativos é chato, não acha? Por isso vamos segmentar a campanha para encontrar somente pessoas dispostas a se interessar pelo seu produto.

Segue abaixo uma lista de procedimentos:

  1. Crie sua conta no Google Ads
  2. Quando você estiver dentro da plataforma, o layout será de acordo com a imagem abaixo
como colocar anuncio no google ads
  1. Clique em Nova Campanha
  2. Escolha uma campanha sem meta. Nós vamos configurar a meta ao longo da criação deste anúncio
como criar uma nova campanha no google
  1. Clique em Rede de Pesquisa, selecione a caixa Visitas ao Site e digite o domínio padrão do seu site com a extensão .com.br
  2. Clique no botão azul Continuar. Você será redirecionado para uma próxima página

Nesta página, você vai fazer as configurações principais do seu anúncio. Preste atenção nos detalhes.

O primeiro passo é escolher o nome da sua campanha e deixar marcado apenas a opção Rede de Pesquisa. Segue a imagem abaixo para ilustrar.

como configurar uma nova campanha no Ads

Logo abaixo, você terá a opção de escolher a região para qual anunciar. Um aviso importante: se você é dono de uma loja virtual, talvez não queira mostrar seu anúncio para todo o Brasil, por causa do custo do frete.

como segmentar uma campanha do google

Assim, selecione Inserir outro local  e escolha a cidade ou estado para qual anunciar.

Na seção Idiomas, selecione Português e Inglês, pois algumas pessoas usam o sistema operacional do computador ou celular em inglês.

Agora você vai definir o orçamento diário da sua campanha. Recomendamos que você mantenha essa campanha pelo menos por 2 semanas para conseguir avaliar e mensurar os resultados adequadamente.

Insira o custo diário que você quer gastar. Não utilize menos de R$ 5

orçamento e lances no google ads

Você pode limitar um valor máximo de Custo Por Clique (CPC). Não é recomendado selecionar essa opção. Deixe o algoritmo do Google livre para encontrar o equilíbrio ideal entre CPC e otimização de campanha.

Após isso, você pode inserir informações adicionais no seu anúncio. Por exemplo, um sitelink são links adicionais sobre o seu site. Dependendo da sua campanha, pode ser vantajoso utilizá-los.

como configurar as extensões de anuncio no ads

Abaixo você encontra um exemplo de sitelink.

Como Criar Os Melhores Sitelinks no Ads

Outra possibilidade é deixar frases de destaques abaixo do texto do link principal para informar mais a respeito da sua marca. Veja a imagem abaixo.

como configurar frase de destaque no google ads

Você ainda pode optar por você informar o número de telefone da sua empresa ao lado do seu anúncio.

Todas essas extensões adicionais são gratuitas e não há custos extras nos anúncios. Elas podem ajudar a aumentar a taxa de cliques (CTR). Você precisa definir se vale a pena ou não inserir todos estes recursos.

Não insira essas informações extras sem nenhum motivo justificável. As vezes o usuário está procurando algo muito específico e não fará diferença nenhuma ter extensões adicionais. Na verdade, pode até atrapalhar.

Clique em Salvar e Continuar

Agora você vai criar um Grupo de Anúncios. Isso é simplesmente uma lista de palavras-chave. Caso você queira testar mais de 1 anúncio, será preciso criar mais grupos. Neste caso, porém, vamos configurar somente 1.

Insira a lista de palavras-chaves para qual você quer anunciar. Segue a imagem abaixo imaginando que eu vendo vinhos no meu e-commerce. Escolha bem as palavras-chave, especialmente aquelas que indicam intenção de compra.

como anunciar no google

Após escolher várias palavras de acordo com o seu nicho, avance para a próxima e última etapa.

Aqui você vai criar o design do seu anúncio. Essa parte é bem intuitiva, o próprio Google vai mostrando como ficará o visual do seu anúncio tanto no mobile quanto no desktop.

criando anuncio para o google

Lembre-se de definir o link de destino para uma página específica do seu site, conforme as palavras que você escolher para as quais deseja estar posicionado.

Pronto. O seu anúncio está criado e configurado para ser distribuído logo após a aprovação do sistema!

Se você voltar para a página principal do Google Ads, verá todos os detalhes da sua campanha. Você pode pausar, cancelar ou reativar a campanha. E as métricas de cliques e anúncios aparecerá também ali.

INSTALE GRATUITAMENTE O CHECKOUT TRANSPARENTE CARTX

Como aparecer no Google gratuitamente?

Além dos anúncios patrocinados, você tem ao alcance algumas ferramentas gratuitas para aproveitar os recursos do Google. Claro que a efetividade das campanhas pagas são muito melhores. Porém, se forem bem configuradas, os recursos grátis elas podem quebrar um galho.

Google Meu Negócio

Quando um usuário que mora em determinada cidade pesquisa por nome uma empresa, ao lado no Google aparecerá o endereço, os horários de loja aberta e a avaliação dos clientes. Você provavelmente conhece isso. Caso não, pesquise por uma pizzaria específica e veja o que acontece.

Você também pode utilizar o Google Meu Negócio. Porém, ele é mais direcionado para donos de lojas físicas ou comércio local.

Google Plus

O Google + era uma ferramenta para conectar empresas e funcionários. No momento atual, esta ferramenta foi atualizada e o nome foi modificado para Currents.

O Google Currents tenta, de forma bem distante, imitar o LinkedIn, que é a maior rede social empresarial e profissional do mundo. Dependendo do segmento da sua empresa, às vezes não vale a pena estar nesta plataforma, pois esse sistema é muito pouco utilizado atualmente.

SEO

SEO é entendido como Search Engine Optimization. Traduzindo, significa Otimização para Mecanismos de Busca. A meta do SEO é fazer o seu site aparecer na lista dos sites da primeira página do Google, logo abaixo dos anúncios.

O SEO é gratuito, porém leva tempo para você ter os primeiros resultados. É necessário utilizar as técnicas de SEO de forma constante e sempre atualizar o seu site.

Um e-commerce sozinho dificilmente aparecerá no Google para termos de pesquisa. O ideal é criar um blog com bastante textos para posicionar a sua loja virtual. O conteúdo deve estar alinhado com o seu nicho de mercado.

Conclusão

Após este longo tutorial, você está preparado para criar a sua primeira campanha de marketing digital. Este artigo ensinou o passo a passo de como colocar anúncio no Google. Fico feliz de ter ajudado você com este conhecimento.

Caso você ainda tenha uma dúvida específica que talvez eu não expliquei ao longo do texto, peço por favor que você use a seção de comentários aqui abaixo. Vou responder o mais breve possível.

Temos muitos conteúdos adicionais sobre marketing, vendas e e-commerce. Eu gosto bastante dos artigos O que é Checkout Transparente e Como Usá-lo no seu E-commerce e Google Shopping: Guia Completo para Anunciar na Plataforma.

Como Exportar Produtos: Checklist Completo para Iniciar Hoje

como exportar produtos

Muitos empresários e donos de e-commerce enxergam a exportação como uma possibilidade para expandir os seus negócios. Hoje, todas as partes do globo terrestre estão integralmente conectadas pelos meios de comunicação e transporte.

Todos os limites territoriais entre a empresa e os clientes podem ser vencidos. E isto é incrível, pois você é capaz de alcançar qualquer pessoa em qualquer país.

O principal obstáculo para praticar a exportação é o conhecimento adequado das normas legais e tributárias. Afinal, o processo de operação desde a saída do país de origem até a chegada ao país de destino é uma cadeia logística longa e burocrática.

É preciso preencher documentos específicos e obter certificações nacionais e internacionais para enquadrar-se oficialmente como uma empresa exportadora.

Por este motivo, o objetivo deste artigo é fazer você aprender o passo a passo de como exportar produtos brasileiros para o exterior.

Vamos lá?

Quais Produtos Brasileiros Podem Ser Exportados?

O Brasil é conhecido no comércio internacional como um forte exportador. O Produto Interno Bruto (PIB) é altamente dependente de uma balança comercial positiva, quando as exportações superam as importações.

O nosso país possui uma altíssima qualidade de produtos em alguns setores econômicos. Entre estes, destaca-se 3 principais. É recomendado que você esteja inserido em um desses setores para ter uma boa chance de sucesso nas exportações.

Matéria-Prima

O Brasil fornece para o mercado global matérias primas obtidas através do extrativismo mineral e vegetal. Cita-se o minério de ferro, a bauxita, o nióbio, níquel, manganês, madeira, celulose, etc.

Abastecer o mercado interno e vender o excesso para o mercado global só é possível devido à vasta riqueza natural do nosso país.

matéria prima para exportação

Alimentos

A agropecuária é uma atividade muito forte no Brasil por causa da ampla área territorial. Exporta-se milho, soja, café, açúcar, algodão, fumo, laranja, todos os tipos de carne, entre outros.

Bebidas como a cachaça e vinho também entram nessa lista. Vender internacionalmente estes tipos de produtos muitas vezes é mais vantajoso do que abastecer o mercado interno. Foi o que ocorreu recentemente com o arroz.

alimentos para exportação

Vestuário

Nosso país produz roupas e acessórios de excelente qualidade e de diversos materiais. Destaca-se os tecidos de nylon, algodão e denim, além dos calçados em geral e o couro, altamente desejado pelos compradores estrangeiros.

vestuário para exportação

Quais são os Tipos de Exportação?

Para aprender a como exportar produtos, antes é preciso entender as 2 diferentes maneiras de realizar esta atividade: a exportação direta e indireta.

Exportar Produtos Brasileiros Diretamente

A exportação direta consiste na empresa exportadora assumir a total responsabilidade por todos as operações de inserção de um produto em um mercado internacional.

Vale ressaltar que todo o processo envolve conhecimentos tributários, logísticos, marketing, vendas, fiscal e contábil. Assumir unicamente a responsabilidade exige um alto domínio do assunto.

As empresas que trabalham nesta modalidade geralmente têm uma equipe exclusiva formada por profissionais sênior especialistas no assunto.

As vantagens de optar pela exportação direta são a margem de lucro maior a médio e longo prazo, a internacionalização da marca e a autonomia para implementar as próprias estratégias de negociação, vendas e marketing.

As desvantagens são o alto investimento inicial demandado para realizar a capacitação e as primeiras operações logísticas e montar uma equipe de funcionários qualificados para cuidar desta tarefa específica.

Exportar Produtos Brasileiros Indiretamente

A exportação direta ocorre quando existe um intermediário que trabalha como uma ponte entre o exportador e o cliente importador. Essas empresas são especialistas em comércio exterior e são conhecidas como trading companies.

A grande vantagem desta modalidade é a ausência de preocupação com a logística, burocracia, negociação e venda do produto no mercado exterior. Todas estas atividades são realizadas pela intermediadora.

A desvantagem em optar pela exportação indireta é a margem de lucro reduzida, a perda da autonomia para negociar preço e a dependência exclusiva de uma outra empresa para o sucesso das vendas no exterior.

Mesmo assim, esta opção é a mais recomendada para quem deseja começar a exportar produtos. Depois de um tempo, com experiência adquirida, pode-se migrar para a outra modalidade.

Quais os principais documentos exigidos para exportar um produto?

A parte burocrática exige o preenchimento de alguns documentos para que sua empresa seja legalmente autorizada a exportar. Abaixo você encontrar os três principais documentos para esta atividade.

Radar

O Registro de Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros é uma autorização que a sua empresa terá junto à Receita Federal para permitir a exportação e importação de produtos.

O Radar é o primeiro documento que você precisa preencher. Sem ele, não será possível dar sequência às próximas etapas do processo.

Siscomex

Após o registro no Radar, você terá permissão para acessar o Sistema Integrado de Comércio Exterior. Ali, você poderá fazer o registro e o controle total dos processos de importação e exportação da sua empresa.

Inclui a administração de documentos, emissão de notas fiscais e outras obrigações fiscais necessárias. Tudo isso integrado ao Siscomex

Rei

O Registro de Exportadores e Importadores é uma identidade que sua empresa terá após realizar a primeira operação de comércio internacional. É um documento simples e realizado de forma automática.

Outros Documentos Necessários para Exportar

Os três itens acima são documentos úteis para qualificar a sua empresa. Eles são obtidos antes de iniciar as atividades de exportação.

Quando ocorre uma compra de um cliente no exterior, para despachar a mercadoria, serão necessárias outras documentações, tais como:

  • Certificado de origem
  • Nota fiscal de exportação
  • Contrato de câmbio
  • Declaração única de exportação (Du-E)
  • Romaneio
  • Comercial Invoice

Não é possível explicar aqui em detalhes como preencher corretamente todos esses documentos. Isso depende do país de destino e do tipo de produto comercializado.

O mais indicado é você ir atrás de um especialista em Comércio Exterior. Leia até o final deste artigo que você terá uma boa recomendação.

Como Funciona a Tributação para Exportação?

O Governo Federal isenta o exportador de praticamente todos os impostos. Não há a cobrança de ICMS, IPI, COFINS, PIS e IOF. O único imposto que você talvez precisa pagar é o Imposto de Exportação (IE). Isso só ocorre em situações específicas.

Há dois motivos para a isenção de tributos:

1º) O governo brasileiro tem interesse que você venda suas mercadorias para o exterior e traga dinheiro para dentro do país.

2º) Já é custoso em termos tributários produzir mercadorias no Brasil. Se houvesse impostos para exportar, seria impossível oferecer os produtos a um preço competitivo no mercado global.

Vale ressaltar que é de responsabilidade da empresa arcar com os custos de despachante aduaneiro e fretes das mercadorias.

Checklist para Começar a Exportar Produtos

Segue abaixo os próximos passos recomendados para você aprender a como exportar produtos e aumentar o faturamento da sua empresa.

Estas dicas não precisam ser praticadas em sequência. Elas são apenas sugestões de ações necessárias para avançar e concretizar seu desejo de se tornar um exportador legalizado.

Checklist para Começar a Exportar Produtos

Entre em Contato com a Apex Brasil

Esta é principal dica. Você precisa devorar todas as informações contidas no site da Apex. Lá, você saberá muitos mais detalhes sobre os processos para qualificar-se como exportador brasileiro em um mercado global.

Apex-Brasil

A Apex é a Agência Brasileira de Exportação e Investimentos. Ela oferece assessoria GRATUITA para empresas brasileiras que querem vender seus produtos no exterior.

Através do Peiex (Projeto de Extensão Industrial Exportadora), especialistas se dirigem até você e mostram como adequar e qualificar seus produtos para a exportação. Realmente, é um serviço muito bom oferecido aos empreendedores.

A Apex faz todo o esforço possível para a sua empresa se destacar internacionalmente. Com escritórios localizados em todos os continentes, você pode ser convidado para participar de rodadas de negócios com compradores de diversos países.

São oportunidades excepcionais que você jamais deveria deixar passar. Visite o site oficial e saiba melhor como você pode ser ajudado. 

Faça uma Pesquisa Cultural e Mercadológica

Antes de vender para determinado país, você precisa entender os padrões de consumo daquele local. Para conseguir isso, é necessário a compreensão dos hábitos, costumes e tradições daquela população.

pesquisa mercadológica para exportação

Para nós, brasileiros, os padrões de comportamento social e moral do mundo ocidental, que inclui a Europa e América, é semelhante ao nosso.

Mesmo assim, você precisa estar atento ao poder de compra do consumidor e dos preços praticados pelos concorrentes.

A melhor maneira de fazer isso é pesquisar exaustivamente, conversar com nativos e, se possível, visitar presencialmente o país para qual você quer vender.

Verifique se o seu Produto é Legalizado no País de Destino

Esta sugestão é válida principalmente para os produtos químicos e alimentícios. As regras sanitárias de cada país são diferentes. Assim, pode haver substâncias nos seus produtos que não são permitidas em determinadas nações.

produtos legalizados para exportação

A maneira mais rápida para você conhecer estas informações é através de um especialista de comércio exterior. A Apex pode auxiliar nesta etapa também.

Traduza o Site da Sua Empresa para o Inglês, Espanhol e Outro Idioma Necessário

Se você quer vender em escala internacional, é preciso se comunicar no idioma mundial, que é o inglês. O espanhol é a língua oficial da América Latina. E caso você queira vender para o mercado europeu ou árabe, adapte o seu site nestes idiomas também.

site para exportação brasileira

Você precisa se comunicar no idioma do cliente para vender seu produto a ele. Caso contrário, como ele entenderá do que se trata?

Fazer a tradução de um site não é difícil. Se você vive em uma cidade grande, com certeza encontrará alguém para fazer esse serviço por você.

Vá Atrás de Toda a Documentação Necessária

Você aprendeu neste artigo os documentos exigidos para exportar produtos brasileiros. Portanto, vá atrás deles imediatamente.

Você sabe como é demorado, em alguns setores, os serviços públicos do Brasil. Assim, não deixe para depois. É uma das primeiras atividades que devem ser realizadas.

documentação para exportar produtos

Pesquise seus Concorrentes

Ao vender internacionalmente, a concorrência será de fato maior. Muitos países são bons fornecedores a um preço relativamente baixo. O mais conhecido é a China.

bandeira da China

Você não precisa necessariamente sempre competir com preços baixos. É importante você agregar valor ao seu produto, como qualidade, durabilidade, prazo de entrega, experiência do cliente, usabilidade, entre outros.

Aprenda a destacar seu produto da concorrência.

2 Dicas Valiosas Antes de Começar a Exportar

Gostaria de agora ajudar você a se precaver com estes dois aspectos sobre exportação. É muito importante que você leia com atenção essa parte.

Cuidado ao Exportar Produtos de Tecnologia

O Brasil não é um produtor e exportador de tecnologia. Os Estados Unidos, a Europa e o Japão são nações mais avançadas neste quesito. Você precisa ter consciência de que, neste nicho de mercado, a concorrência é feroz e altamente qualificada.

Outro aspecto é o preço praticado. Sabemos que os computadores, notebooks e celulares aqui no Brasil são caros se comparados com o salário mínimo.

Assim, talvez você não consiga vender seus produtos no exterior a um preço competitivo e financeiramente vantajoso para ter margem de lucro.

Não Exporte se Você Tem Problemas no Mercado Interno

Antes de querer exportar, primeiramente é preciso cuidar bem dos seus clientes brasileiros. Alguns problemas existentes são:

  • má qualidade dos produtos;
  • clientes insatisfeitos;
  • atrasos na entrega;
  • pós-venda deficiente;
  • dificuldades de aumentar as receitas;
  • falta de investimento em marketing;
  • administração ruim dos negócios;
  • funcionários infelizes.

Nenhum desses problemas serão resolvidos apenas por modificar o mercado consumidor. É altamente recomendado que a saúde financeira da sua empresa e todos os processos descritos acima estejam funcionando “de vento em popa”.

CLIQUE AQUI E CRIE A SUA LOJA ONLINE GRÁTIS

Conclusão

Neste artigo, você teve acesso a um checklist de informações úteis que ensinou como exportar produtos. É claro que eu jamais conseguiria ensinar tudo sobre este assunto num único texto.

Existem cursos universitários específicos sobre Comércio Exterior. Isso dá uma ideia da quantidade de conhecimento por trás desse tema.

Sobre a exportação, é possível listar boas vantagens de aderir a esta estratégia. A maior delas, neste cenário econômico atual, é aproveitar a valorização do Dólar (moeda comercial internacional) frente ao Real.

No entanto, ela não deve ser a única motivação, pois quando essa diferença de preço for menor, será necessário ter outras vantagens competitivas para continuar exportando.

As exportações brasileiras em 2020 estão batendo recordes. Segundo o jornal Valor Econômico, o volume de negócios entre janeiro e julho deste ano foi 8,2% em comparação com o mesmo período de 2019.

Há muita oportunidade para você exportar, ampliar os seus negócios e crescer o faturamento da sua empresa.

Uma das técnicas utilizadas na exportação é o dropshipping. Convido-o você a conhecer mais a fundo este assunto no artigo Dropshipping Shopee: É uma Boa Opção para o Brasil?

Para finalizar, vou esclarecer as duas principais dicas deste artigo. Se você as seguir fielmente, será um exportador bem-sucedido.

  1. Cuide primeiro do seu cliente local antes de considerar a exportação
  2. Busque a assessoria da Apex Brasil para preparar corretamente a sua empresa para exportar produtos

Convide seus amigos para conhecer o blog da CartX!

Gatilhos emocionais: 7 exemplos para aumentar as vendas

Você já ouviu falar nos gatilhos emocionais? Provavelmente já. Na maioria das vezes eles são associados a uma ação ruim ou um sentimento negativo. E isso não está errado.

Mas existe um outro lado totalmente diferente desse mesmo assunto, que está ligado com uma resposta positiva e que você pode se aproveitar muito bem. E queremos ensinar você a aplicar os gatilhos emocionais na sua estratégia de vendas.

 

O que são os gatilhos emocionais?

Qualquer coisa que faça uma pessoa realizar determinada ação baseado num sentimento dentro dela, e não na lógica, pode ser considerada um gatilho emocional.

Em nosso cotidiano, nós não nos damos conta desses desejos acontecendo, pois eles fazem parte de nós, é da natureza do ser humano. Consideramos algo normal.

Mas se você parar e começar a pensar, verá que muitas das nossas ações são determinadas por emoções. Não somos tão racionais como gostamos de imaginar.

Você já ouviu falar nos gatilhos emocionais? Provavelmente já. Na maioria das vezes eles são associados a uma ação ruim ou um sentimento negativo. E isso não está errado.

Mas existe um outro lado totalmente diferente desse mesmo assunto, que está ligado com uma resposta positiva e que você pode se aproveitar muito bem. E queremos ensinar você a aplicar os gatilhos emocionais na sua estratégia de vendas.

gatilhos emocionais

 

O que são os gatilhos emocionais?

Qualquer coisa que faça uma pessoa realizar determinada ação baseado num sentimento dentro dela, e não na lógica, pode ser considerada um gatilho emocional.

Em nosso cotidiano, nós não nos damos conta desses desejos acontecendo, pois eles fazem parte de nós, é da natureza do ser humano. Consideramos algo normal.

Mas se você parar e começar a pensar, verá que muitas das nossas ações são determinadas por emoções. Não somos tão racionais como gostamos de imaginar.

 

Como funcionam e para que servem os gatilhos emocionais

Para entender como funcionam os gatilhos emocionais positivos e negativos, basta pensarmos em como nós costumamos reagir em diversas situações diferentes.

Pois esses gatilhos emocionais servem para nos ajudar a saber como agir perante determinada situação. É algo que de maneira geral já está presente em todos os seres humanos desde seu nascimento e vai se moldando ao longo da vida.

De maneira geral, as pessoas costumam reagir de maneiras parecidas nas situações mais comuns, mesmo que tenham personalidades diferentes. Mas é claro que nem todo mundo é igual.

Ter uma ideia de como a maioria das pessoas pessoas vai reagir pode lhe ajudar muito na hora de formular uma estratégia de vendas poderosa usando os gatilhos mentais emocionais.

Acompanhe esses dois exemplos e veja se você consegue identificar o quais são os gatilhos emocionais em jogo aqui.

Primeiro exemplo

Considere o seguinte cenário: você acabou de assistir um vídeo que conta a história de um cachorro abandonado e começa a sentir uma vontade enorme de adotar um cachorrinho para ajudar a evitar que mais animais passem pelo mesmo. 

E agora você sente uma vontade muito forte de adotar um novo cachorrinho para sua casa, ou ainda, abraçar o que você já tem.

A sua compaixão pelos animais gerou uma resposta instintiva do seu corpo – um gatilho emocional positivo.

gatilho emocional positivo

Segundo exemplo

Nesse último caso, imagine que você está há meses de olho em um novo modelo de celular que está prestes a lançar nos próximos dias. Sua expectativa está lá nas alturas e você passa o dia inteiro procurando notícias, informações e promoções sobre esse celular para que você possa garantir o seu e tê-lo o quanto antes.

E no final das contas você consegue fazer a sua compra e recebe o celular dentro de dois dias. Você está super contente e satisfeito com sua compra e decide mostrar tudo em detalhes para seu amigo.

No entanto, você acaba se empolgando e falando demais na hora de mostrar como seu novo celular é absolutamente incrível e acaba esquecendo que seu amigo foi assaltado há uma semana e levaram o celular dele com todos os dados importantes e fotos que ele tinha da sua filha recém-nascida.

Apesar de ser uma situação fantasiosa muito específica, esse cenário poderia ter acontecido. E aqui nós vemos dois gatilhos emocionais acontecendo ao mesmo tempo.

O primeiro é o seu, que foi bem positivo por conta da sua nova aquisição que você estava almejando há muito tempo.

O segundo é o do seu amigo, e esse foi extremamente negativo pois fez ele lembrar de uma situação traumática e que lhe causou muito mal-estar. Nós sabemos que você não teve a intenção de causar esse sentimento em seu amigo, mas acabou acontecendo.

E você precisa estar atento à isso sempre. Os seres humanos são criaturas extremamente emocionais e você pode tirar vantagem disso para melhorar sua taxa de conversão.

 

Utilize os 8 desejos humanos como gatilhos emocionais para vendas

Uma grande inspiração minha em todo anúncio que faço ou produtos que tento vender são os oito desejos humanos.

Aprendi esse conceito lendo sobre Drew E. Whitman, o autor do livro que todo dono de e-commerce ou escritor de copy deveria ler (ou ao menos conhecer), chamado Ca$hvertising.

livro gatilhos emocionais

Esse livro é guia extremamente completo de tudo que você precisa saber sobre marketing em geral, no entanto, o que mais me chamou a atenção foram os oito desejos humanos.

De acordo com o autor, esses são os oito desejos intrínsecos em todo ser humano:

  • Sobrevivência, curtir a vida, aumentar a longevidade
  • Degustar comidas e bebidas
  • Ser livre de medo, dor e perigo
  • Ter um parceiro sexual
  • Viver em condições confortáveis
  • Ser superior, vencer todo mundo, estar acima da média
  • Cuidar e proteger as pessoas amadas
  • Aprovação social

Drew explica que todas as pessoas são biologicamente programadas para responderem a esses gatilhos. E que faremos tudo que estiver em nosso alcance para chegar nesses objetivos.

Imagino que lendo isso você consiga imaginar pelo menos uma situação em sua vida onde você já fez algo só para satisfazer um desses desejos. Mas tenho certeza que já foram várias. Afinal, está em nossa natureza.

 

Principais tipos de gatilhos emocionais para vendas

Agora que você já está familiarizado com os oito desejos humanos, quero apresentar pra você quais são os principais gatilhos emocionais que você pode usar em seu marketing.

Gatilhos emocionais de escassez

Gatilhos emocionais de escassez

Um termo que têm ficado cada vez mais popular recentemente é o FoMO (Fear of Missing Out – em inglês), que traduzido livremente significa “Medo de ficar por fora”. 

O FoMO pode ser explorado tanto na parte de um produto com estoque limitado ou uma oferta com uma disponibilidade bem curta. O que causa um estado de urgência no seu cliente e faz ele querer fechar a compra com mais agilidade.

Gatilhos emocionais de autoridade

O gatilho de autoridade está enraizado em toda a cultura humana. Na maioria dos lugares nós temos uma hierarquia  e uma estrutura de poder bem clara. Seja dentro de casa onde o filho obedece os pais ou de maneira geral onde os consumidores buscam a sabedoria de algum expert na área.

Seja através de uma análise técnica escrita minuciosamente ou uma simples vídeo análise no YouTube de alguém que já comprou o produto e experimentou por algumas semanas.

Se você conseguir mostrar que você é uma autoridade no assunto, ou ainda citar fontes que tenham uma credibilidade inquestionável, sua oferta fica muito mais forte e desperta o desejo no seu cliente.

Gatilhos emocionais de expectativa

Assim como os outros tipos de gatilhos emocionais, o nome desse aqui explica tudo o que você precisa saber. A ideia é você despertar uma expectativa forte em seu cliente, seja através de anúncios de um produto novo ou uma mega promoção que está pra chegar na semana seguinte.

Muitas pessoas gostam de planejar seu futuro e estarem cientes de que algo bom está por vir, causa uma sensação positiva nelas. Invista nisso e trabalhe fortemente em novidades usando anúncios pagos ou uma campanha de e-mail bem montada.

Gatilhos emocionais de garantia

gatilhos emocionais de garantia

Esse tipo de gatilho dá aquele empurrãozinho final para seu cliente sair da zona de conforto e arriscar algo diferente, experimentar um produto novo ou dar uma chance pra uma marca que ele ainda não conhecia.

E é bem simples de despertar esse gatilho, você só precisa demonstrar que você confia no que está oferecendo. Se você tem confiança total, seu cliente também terá.

Busque oferecer uma garantia de satisfação total, um período estendido de devolução do produto ou mostre a sua política de trocas no rodapé de todas as páginas da sua loja.

Um jeito muito efetivo é adicionar uma opção de Garantia Estendida na oferta do seu produto. Aprenda como fazer isso usando o CartX clicando aqui.

Gatilhos emocionais de prova social

Não dá pra negar, somos criaturas sociáveis, alguns mais do que outros ainda. Gostamos de estar cercados por outras pessoas e sentimos a necessidade de ter uma certa aprovação social.

E essa aprovação social também se estende aos nossos gastos. Queremos comprar itens que são populares ou que são aprovados por outras pessoas, isso nos passa segurança e um certo conforto.

O melhor jeito para gerar esse gatilho é mostrar depoimentos de clientes satisfeitos, citar quantas unidades já foram vendidas, manter uma boa relação de pós-venda com seus clientes para incentivar novos depoimentos e ter uma boa presença nas redes sociais.

Gatilhos emocionais de comunidade

Muita atenção para não confundir com a prova social. O gatilho de comunidade remete à um conjunto de pessoas que tenham hábitos e interesses semelhantes ao seu.

Os clientes costumam buscar por lojas que eles conseguem se identificar e percebem que eles não estão deslocados ou fora de lugar. Por exemplo, você dificilmente verá uma vovó de 85 anos com costumes conservadores comprando roupas para si em uma loja de skatewear. 

Deixe bem claro qual é a imagem que sua loja quer passar e você atrairá o público alvo certo. Você consegue ver isso na prática nas suas redes sociais, o tipo de pessoa que tem maior probabilidade de comentar e compartilhar seu conteúdo são pessoas que se alinham com os valores da sua loja.  

Gatilhos emocionais de reciprocidade

Gatilhos emocionais de reciprocidade

Uma das melhores sensações é saber que alguém lembrou de você numa data especial ou que você é considerado uma pessoa importante. E o gatilho de reciprocidade é justamente isso. É sobre saber que o seu cliente é tão importante para você como você é para ele.

A preferência do cliente em escolher a sua loja deve ser recompensada não apenas com preços, e sim com pequenos gestos que deixam um impacto e causam uma sensação positiva.

É possível aplicar isso em sua loja sem fazer muito esforço. Um dos exemplos mais fáceis é criar uma campanha de e-mails especializada para aniversariantes. Pode ser na semana do aniversário, ou preferencialmente, no dia. 

Mande uma mensagem especial desejando felicitações e ofereça um cupom especial de 5% ou 10% de desconto. 

Isso com certeza fará com que o cliente tenha lembranças positivas da sua loja. Mas não fique frustrado se essa mensagem não gerar um retorno imediato, o importante é saber que a pessoa recebeu a mensagem.

 

Como criar gatilhos emocionais para o seu site

Vamos pegar o conceito básico de gatilhos emocionais e começar a aplicar na prática. Você deixará de pensar apenas no aspecto técnico e começará a procurar emoções que seu produto pode despertar nos seus clientes.

O que fazer antes de começar a elaborar os gatilhos

Para conseguir colocar isso tudo na prática você deve fazer uma análise profunda da sua loja, desde o produto que você está oferecendo até sua presença nas redes sociais e a estratégia de marketing.

Todos os aspectos são igualmente importantes, não basta você usar apenas uma dessas estratégias. Você precisa disparar vários gatilhos emocionais em conjunto para ter o melhor resultado possível.

Tente imaginar seu público-alvo

gatilhos emocionais de empatia

Colocar-se no lugar do cliente permite que você olhe a questão de um ponto de vista diferente e isso ajuda muito a ganhar perspectiva. Peça ajuda de outra pessoa se for necessário. Você precisa responder a clássica pergunta que todo cliente faz: “O que eu ganho comprando isso?”. 

Se a resposta for “Uma bola.” você já anunciou o produto de maneira equivocada. Por outro lado, se o seu cliente responder “Uma bola incrível que vai me proporcionar momentos de diversão e melhorar o relacionamento com o meu filho”, aí você tem uma oferta bem mais atrativa e que segue o princípio dos gatilhos emocionais e dos 8 desejos humanos.

Valorize os pontos fortes e tente eliminar os pontos fracos

Absolutamente todo produto ou serviço que você oferecer precisa despertar pelo menos um sentimento em seus clientes, você precisa evitar ao máximo produtos que não tem um ponto de venda forte ou que sejam difíceis de vender. Se você não consegue mostrar que o seu produto é indispensável, por que seu cliente iria querer comprá-lo?

Da mesma maneira, é muito importante buscar enaltecer os pontos fortes dos seus produtos que vendem melhor e tentar explorar o máximo de gatilhos mentais em cima desses produtos. Se você conseguir três ou quatro gatilhos em um só produto fica muito mais fácil de vendê-lo.

Temos algumas dicas para você elaborar uma boa página de vendas aqui.

 

2 exemplos de gatilhos emocionais e como colocá-los em prática

Primeiro exemplo: e-book de dietas

ebook com gatilhos emocionais

Um exemplo bem fácil de ser compreendido são as dietas. Com o aumento da venda dos infoprodutos (os produtos digitais), vender e-books com dietas “milagrosas” ou receitas saudáveis têm se tornado bem comum e rentável.

Vamos usar uma dieta qualquer como exemplo, o tipo em si não é relevante para nosso caso. Toda hora tem aparece uma dieta diferente na internet, imagino que você já tenha visto alguma.

As pessoas que realmente se importam com a saúde e com os nutrientes que uma alimentação balanceada trazem para o corpo são a enorme minoria. No fundo, todo mundo só quer saber de perder peso e reduzir a barriga rapidamente. Só isso.

Embora perder peso e ter a cinturinha perfeita seja algo que ninguém recusaria, você não vai conseguir vender o suficiente se focar apenas nisso. Você precisa focar no desejo fundamental, não só no querer.

Vamos focar em como você poderia explorar os desejos humanos ao máximo para aumentar o seu faturamento, caso você estivesse vendendo um e-book com essa dieta.

Cutuque esses 8 desejos e faça com que as pessoas despertem sentimentos profundos. Fale sobre esses temas nos seus anúncios ou na copy do produto:

  • Ficar bonita para possíveis parceiros
  • Receber olhares maliciosos na praia ao tirar a camisa (homens)
  • Homens ficando de queixo caído ao você chegar de biquíni
  • Aumentar a sua confiança e autoestima
  • Causar inveja nos outros (fazer com que eles queiram ter o mesmo corpo que você)
  • Aumentar sua expectativa de vida por conta da alimentação saudável

A maioria dos itens dessa lista são de natureza estética, e isso não é nenhuma coincidência.

Pensar na sua saúde é um raciocínio mais lógico, enquanto ligar para a aparência é mais “primitivo”, ou seja, é gerado a partir de um gatilho emocional.

Esse exemplo explora bastante os oito desejos humanos e alguns gatilhos que buscam despertar a vaidade das pessoas. Essa é uma combinação muito poderosa.

Segundo exemplo: uma grande promoção por tempo limitado em sua loja

gatilho emocional urgencia

Essa é muito fácil de ser aplicada. Você deve começar analisando quais são os produtos que vendem melhor e também os que têm mais potencial.

Feito isso, comece a preparar em sigilo uma promoção, faça o estudo de preços, margem de desconto e pense numa estratégia para anunciar essa promoção de maneira que seus clientes vejam e fiquem com os olhos brilhando.

Agora é hora de colocar a sua campanha em prática. Use e-mails, posts em redes sociais, banners exclusivos em seu site e comece anunciando. Sugerimos que você marque a data com uma ou duas semanas de antecedência no máximo. É importante criar o gatilho de expectativa, mas se demorar muito, a expectativa se torna frustração.

E lembre-se, você deve criar um senso de urgência no seu cliente, faça a promoção durar apenas um ou dois dias e com unidades limitadas para cada produto, esse é o melhor jeito de explorar o gatilho de escassez.

Quer um exemplo perfeito desse cenário? A Black Friday. Apesar do estigma dos falsos descontos, muita gente ainda espera essa data com grande ansiedade e se planejar para gastar muito nesse dia. 

Com a estratégia certa você pode impulsionar suas vendas consideravelmente nessas promoções.

Clique aqui e faça parte do melhor grupo de e-commerce do Brasil.

Seja lá o que você vende na sua loja, sua conversão sempre será maior se você adaptar o seu produto/criativos aos desejos humanos e usar todos os gatilhos emocionais da maneira correta.

Ao longo do artigo nós mostramos sete tipos de gatilhos emocionais diferentes e citamos os oito desejos que motivam todas as ações dos seres humanos, de acordo com a pesquisa do autor Drew E. Whitman.

Todo ser humano é programado biologicamente para responder a esses estímulos, você só precisa começar a tirar vantagem disso para sair na frente dos seus concorrentes.

E existe um leque muito grande de gatilhos e desejos para você escolher, você não precisa se limitar a um só. É importante testar e ver o que atende às suas necessidades.

Tenho certeza que se você implementar algumas das técnicas citadas aqui no nosso artigo, sua loja terá um aumento considerável no faturamento no final do mês.

Como usar mensagens no WhatsApp para converter 15% A MAIS em sua loja online

Use o WhatsApp para Melhorar as Suas Conversões
Use o WhatsApp para Melhorar as Suas Conversões

Se você tem uma loja virtual, talvez concorde que uma das maiores frustrações é perder um cliente na página de Checkout. Afinal, você teve o trabalho de atrai-lo para o seu e-commerce, convenceu-o de que seus produtos são de qualidade e fez com que ele chegasse ao processo final de compra. Porém, ele desiste por algum motivo e não paga.

Uma das desvantagens das lojas virtuais em comparação com a loja física é a distração do cliente. Há vários motivos que podem fazer um cliente abandonar o carrinho e é sua responsabilidade fazer ele retornar à compra.

Este artigo vai mostrar a você uma grande novidade da CartX: o aplicativo Speak. Ele foi criado com o objetivo de ajudar você a chamar de volta seu cliente para finalizar o pedido o mais rápido possível, antes que ele esqueça completamente do seu produto

Toda a comunicação do Speak é realizada por WhatsApp, o que normalmente possui uma taxa melhor de resposta do que o e-mail.

Este artigo será um tutorial passo-a-passo para você configurar o Speak no seu site. Caso você prefira assistir o conteúdo em vídeo, veja abaixo.

Configurando o Speak em 6 Passos

Segue abaixo o caminho para a configuração deste aplicativo:

  1. Abra o site https://app.usespeak.com.br/
  2. No canto superior direito, tem as opções Login e Register. Para o primeiro acesso, clique em Register e preencha os seus dados
  3. Depois de acessar a sua conta, você precisa configurar sua loja virtual
  4. Na aba Dashboard, digite o seu site sem a extensão .cartx.io
  5. Acesse sua conta no CartX (https://accounts.cartx.io/login) e copie o código Token localizado no canto superior direito da tela, após clicar na imagem do seu perfil
  6. Cole o Token no menu Dashboard do app Speak

Pronto! Agora sua loja está configurada para utilizar os recursos do aplicativo. Se tudo estiver correto, o menu Dashboard estará apresentando os dados de pedidos do seu e-commerce.

Se estiver assim, você pode começar a configurar as mensagens e enviá-las aos seus clientes com apenas um clique do mouse.

Speak, desenvolvido pela equipe cartX.
Speak, desenvolvido pela equipe cartX.

Escrevendo as Mensagens Manuais

No canto esquerdo do aplicativo, você visualiza a seção de Mensagens Manuais. Você pode deixar preparado até 5 mensagens para 4 tipos de situações diferentes – Carrinhos Abandonados, Lembretes de Boleto, Pedidos Cancelados e Pedidos Realizados.

Agora, veja como é simples configurar as mensagens manuais em apenas 6 passos.

  1. Clique em qualquer uma das seções do menu Mensagens Manuais.
  2. Você verá uma aba superior com três opções. Clique em Templates de Mensagens
  3. Escreva as mensagens que você quer falar para o seu cliente. Você pode utilizar códigos HTML no seu texto
  4. Clique em Configurações (aba superior) e escolha o aplicativo que você utilizará para enviar as mensagens (WhatsApp Web ou Desktop)
  5. Quando houver algum pedido que se encaixe nesta situação específica (ex: Carrinho Abandonado), o Speak mostrará isso a você.
  6. Por fim, apenas clique na mensagem, espere ela carregar na tela do WhatsApp e envie-a para o seu cliente

Muito bem! Agora você tem mais uma ferramenta aliada para não perder vendas no seu negócio. Use-a sempre para conseguir aumentar as taxas de conversão.

Você vai notar que ao lado da sequência de mensagens é exibido um contador mostrando a quantidade de vezes que a mensagem foi enviada. Isso oferece um melhor controle e evita a repetição dos mesmos textos, algo que seu cliente pode achar perturbador.

A melhor recomendação é escrever as 5 mensagens de forma diferenciada, argumentando bons motivos e benefícios que aquele produto oferece, incentivando a finalização da compra.

Utilize Outras Ferramentas para Aumentar a Conversão

Este tutorial mostrou apenas uma técnica para melhorar a conversão das vendas. Outra estratégia possível é oferecer um cupom de desconto. Veja este outro artigo do nosso blog para aprender a fazer isso.

Lembro a você que o Speak está em fase inicial de implementação. Novas funcionalidades serão liberadas em breve. Entre estas, as Mensagens Automáticas e as Análises.

Convido você a se inscrever no canal do Youtube da CartX para receber as notificações das últimas novidades lançadas por nós, incluindo as atualizações do Speak.